domingo, 23 de outubro de 2016

A beleza também depende do que você usa

VOCÊ JÁ PENSOU EM SER DONO DO SEU PRÓPRIO NEGÓCIO SEM TER QUE INVESTIR MUITO DINHEIRO?
JÁ PENSOU EM GANHAR R$ 1800,00 POR MÊS TRABALHANDO APENAS UMA HORA POR DIA? QUER SABER COMO? FALE COMIGO osoriosoaresgomes@gmail.com
Para início imediato é só fazer o seu cadastro aqui
Os melhores Perfumes pelos melhores preços. Fale connosco.
Veja os nossos meios de comunicação:
Ou deixe o seu comentário
A linha de Traduções GOLD são as mesmas essências utilizadas pelas grandes marcas, visto que são adquiridas no mesmo lugar (empresa especializada em fragrância – Firmenich Suisse e a FRANCESA ROBERLET). O que diferencia a linha de Traduções GOLD é que, a parte operacional, manufatura de embalagens, promoção da marca etc são feitas pela empresa Hinode que tem mais de 28 anos de sólido mercado no Brasil. O fator PRINCIPAL está na quantidade de essência que chega ser maior que os perfumes importados de grife. Enquanto os de grife na sua grande maioria são classificados como EDT (Eau de Toilette) contendo de 15 a 18% de essência pura, a linha de Traduções GOLD tem 23% em essência pura, assim recebendo a classificação PARFUM. Por isso, atualmente o perfume da HINODE é classificado como o melhor e mais concentrado do Brasil!
Temos também uma linha completa de cosméticos para todos os momentos.


domingo, 4 de setembro de 2016

Entronização da Palavra de Deus


Entronização da Palavra de Deus
1º momento – Preparação de todo o ambiente. 

Quando existirem mais de um grupo deve existir dois ambientes: Um local de oração onde todos se reúnem e um local de estudo individual para cada grupo.

Deve ser preparado um Altar adequado para ser entronizado a Palavra de Deus no local de oração. A mesa da Palavra deve ficar ao lado do trono. Use da criatividade para preparar o local onde a Bíblia vai ficar durante todo o Mês. Da mesma forma deve haver um lugar PREparado para a Palavra no local de estudo. Sempre que for ler uma passagem bíblica, todos ficam de pé e o leitor se dirigirá até o local da Palavra.

Cada turma deve ter representantes para levar a palavra até o local de estudo: Uma pessoa com a Bíblia, duas com velas (uma de cada lado) e uma outra com flores bem à frente. Ambos formarão um corredor onde passará a Bíblia principal que será entronizada no local de oração.

Para comunidades que tem muitas turmas, as crianças devem ficar juntas por turma, sempre com um catequista (para facilitar a saída). Todos ficam voltados para o corredor com as mãos postas e o Evangelho erguido para onde a Bíblia passará. É interessante que as crianças façam os gestos que a música propõe.





2º momento – Recebendo A Palavra de Deus

Tudo preparado, todos cantam o cântico a seguir enquanto a procissão segue lentamente até o local preparado.


1- Quero levar esta Bíblia, ir cantando em procissão,
Ir feliz como quem leva a luz do céu em suas mãos.

Ergo bem alto esta Bíblia,
ei-la entre nós e o Bom Deus!
É benção que a terra desce,
é prece que sobe aos céus!

2- Quero beijar esta Bíblia como beijo sempre sim,
Mão do Pai que me abençoa e mãe sorrindo para mim.

3- Quero deixar este Livro qual um coração no altar:
Coração de Deus aberto ansioso por Se revelar. ref..



Quando chegar ao local, um catequista recebe a Bíblia, beija-a solenemente e ergue-a bem alto apresentando a todos dizendo:

―Esta é a palavra da nossa salvação!

Todos repetem. O Catequista repete mais alto e vai incentivando todos a repetirem até estarem gritando.
Em seguida a Bíblia é colocada na mesa da palavra para as leituras. Todos se ajoelham e dizem 3 vezes.

"Estou diante da tua palavra senhor; fala que teu servo te escuta"! 


3º momento – Falando com Deus 

Agora de Joelhos todos rezam:
Oração: Senhor te pedimos perdão pelas nossas ofensas, pois temos ofendido ao senhor, por pensamentos palavras e obras, e queremos limpar o nosso coração para nos colocar diante da Tua Palavra, porque a pureza do coração e a humildade são características fundamentais para a escuta e compreensão da mensagem divina. Nos colocamos na tua presença e rezamos um Pai Nosso tentando olhar para cada um de nós como o Senhor nos olha. Pai Nosso... Pedimos ao Pai o dom do Espírito Santo porque a Bíblia é um livro inspirado por Deus e, portanto, deve ser lido e interpretado com a ajuda do Espírito Santo. Dá-nos senhor, o dom do entendimento. Amém.

1ª Leitura - 2 Tm 3, 16-17.
Salmo 119
Evangelho da Liturgia dominical - Lc 14,25-33





Oração após a proclamação:
“Deus nosso Pai, como bom empreendedor Tu construíste pacientemente a nova torre que nos liga a Ti e une o céu e a terra. Colocaste as fundações e pelo teu Espírito acabas em nós a obra começada. Nós Te pedimos por todos nós, teu povo, que chamas a seguir-Te. Confiamos-Te todos aqueles que levam cruzes pesadas”.

Reflexão: Jesus faz 3 exigências para quem quer ser seu discípulo. Estas exigências estão subordinadas ao tema da renúncia.
A primeira exigência é saber escolher entre Jesus e a família (vers. 26). Ou seja: Se você tiver que escolher entre Jesus e sua Família não hesite: O Reino de Deus deve sempre vir em primeiro lugar. Não significa que você irá desistir de sua família mas, jamais se afastará de Jesus.
A segunda exige que você renuncie as propostas do mundo para colocar a sua vida ao serviço de Deus (vers. 27). O discípulo de Jesus não pode viver a fazer opções egoístas, colocando em primeiro lugar os seus interesses, os seus esquemas; mas, fazer da sua vida um dom de amor aos irmãos, se necessário até à morte. Foi esse o caminho de Jesus; e o discípulo é convidado a imitar o mestre.
A terceira exige a renúncia aos bens (vers. 33). Jesus sabe que os bens podem facilmente transformar-se em deuses, tornando-se uma prioridade, escravizando o homem e levando-o a viver em função deles; assim sendo, que espaço fica para o “Reino”? Por outro lado, dar prioridade aos bens significa viver de forma egoísta, esquecendo as necessidades dos irmãos; como você pode viver tranquilo sabendo que ao seu lado tem alguém passando fome?… Pode, então, viver-se no “Reino” sem renunciar aos bens?

4º momento – Cantando com A Palavra de Deus 


Após a entronização da Palavra de Deus no local de oração os catequistas seguem em procissão juntos com os catequizandos, em fila ordenada: Primeiro as flores, depois as crianças da turma, os catequistas e em seguida as duas velas e a Bíblia. Assim turma por turma se dirige para suas salas. Na porta as crianças param e formam uma fila indiana para a Bíblia passar no meio e entrar primeiro na sala.

Cântico: Santo livro, Santo livro, louvado seja Deus por seus autores, louvado seja Deus por seus leitores, Santo livro, Santo livro, Santo livro que me ensina a contemplar. Santo livro, Santo livro, Santo livro que me ensina a caminhar.

Na sala os catequistas devem trabalhar a importância e o valor da Palavra de Deus em nossa vida a partir das leituras e do Salmo.

Na leitura está claro que a Palavra de Deus é para repreender, corrigir e ensinar tudo o que o Homem de Deus deve saber.

No Evangelho, a reflexão acima é um bom ponto de partida.


No Salmo, antecipadamente leia e marque alguns versículos para você trabalhar com as crianças. Faça faixas, cartazes para serem expostos na igreja. Estas faixas ou cartazes devem ser bem bonitas para entrarem em procissão junto com a palavra. Os Catequistas podem se reunir e escolher quem irá fazer qual faixa, talvez umas 3 faixas por semana.
Coloque as faixas em local de destaque e medite sobre elas todas as semanas durante o mês da Bíblia.

  Oração para antes e depois de ler a Bíblia

Antes - Jesus Mestre, envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha Tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e faça louvar por todas as criaturas. Faze, ó Pai, que pela leitura da Palavra, os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém!

(Para quem faz leitura Bíblica semanalmente é indicado que seja a da Liturgia dominical.)

Depois - Jesus Mestre, vós dissestes que a vida eterna consiste em conhecer a Vós e ao Pai. Derramai sobre mim a abundância do Espírito Santo! Que Ele me ilumine, guie e fortaleça no meu seguimento, porque sois o único caminho para o Pai. Fazei-me crescer no vosso amor, para que seja, como o apóstolo Paulo, testemunha viva do Vosso Evangelho. Com Maria, mãe, mestra e rainha dos apóstolos, que eu guarde Vossa Palavra, meditando-a em meu coração. Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tende piedade de mim. Amém.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Dinâmica do Dízimo - Os três porquinhos dizimistas


Quem obedece sempre agrada mais.


Em uma floresta moravam três porquinhos Bola, Bolinha e Bolão com sua mãe Dona Porca Maricota.

            Ela ensina os seus filhinhos porquinhos a serem obedientes, agradarem a Deus e a devolver o dízimo, que é 10% de tudo de bom que Deus dá aos porquinhos, inclusive do dinheirinho que eles ganham, pois a cada mês cada um recebe a sua mesada. Eles eram livres para fazerem o que quisessem, mas eram ensinados a obedecer sempre, pois quem obedece não erra.

              Um dia os 3 porquinhos conversaram com sua mãe e disseram que queriam ter sua própria casa. A Mamãe Porca Maricota ensinava que todo mundo precisava devolver o dízimo a Deus, pois tudo o que recebemos vem de Deus e, quem devolve o dízimo é 10 vezes mais abençoado.      

Porca Maricota – Meus filhinhos, está escrito na Bíblia, no livro de Malaquias: Trazei todos os dízimos à casa do Senhor e EU, o SENHOR seu Deus, abrirei as janelas do céu, e derramarei sobre vós uma bênção tal não vos faltará nada.

A mãe permitiu desde que fosse construída perto da casa dela. Os três porquinhos saem para construir suas casas. Bola foi logo preparar o seu terreno pois era muito inteligente e queria fazer uma casa boa e bonita, de tijolos. Bolinha gostava muito de brincar e por isso ia fazer uma casa de madeira, pois assim seria rápido e iria sobrar tempo para brincar. Já o Bolão...

Bola era um porquinho esperto e muito obediente. Tudo o que ensinavam para ele, aprendia e fazia. Era fiel aos pais, aos amigos e a Deus. Sempre que recebia algum dinheiro, antes de comprar qualquer coisa perguntava para sua mãe quanto tinha que separar para o dízimo. Ele queria ser um porquinho obediente à Palavra de Deus e amava honrar ao Senhor com tudo o que chegava em suas mãos!

Bola – Vou fazer uma casinha de Tijolos, bem forte e resistente para que aqui dentro eu possa honrar sempre ao Senhor. Vai lavar um tempinho, pois da minha mesada, a primeira parte é para o dízimo, a segunda para comprar as coisas que eu preciso e a terceira é para a minha casa.

Bolinha, por ser muito brincalhão demorou a chegar pois estava brincando pelo caminho. Não pensava em outra coisa. Até as tarefas só fazia brincando. Brincava tanto que nem sempre devolvia o dízimo, pois quando se lembrava já tinha gastado o dinheiro.

Bola – Por que demorou tanto.

Bolinha – Estava jogando vídeo game. Também aproveitei minha mesada e comprei um brinquedo novo. Eu adoro brincar!!!

Bola – Mas, e a sua casa?

Bolinha – Há! Comprei também umas madeiras pois, estava muito barata. E ainda vou terminar primeiro do que você para sobrar um tempinho para brincar.

Bola – Então você não devolveu seu dízimo, de novo?

Bolinha – Chiiii!!! Esqueci. Tem nada não. No mês que vem eu devolvo.

(Logo chega o Bolão com as mãos cheias de doces, balas, chilitos, etc.)

Bolão gostava muito de bala, doces, mas não gostava de obedecer. Não fazia as tarefas de casa, O que ele gostava mesmo era de brincar com a comida. Todo dinheirinho que ganhavam comprava de bala e nem sequer se lembrava de devolver o Dízimo. Quando ganhava um dinheirinho...

Bolão – Estes brigadeiros estão tão gostosos!!!

Bola – Pra que tanta comida?

Bolão – Vai que falta na venda? O que eu vou comer? Estando comigo não vai faltar.

Bola – Você vai guardar?

Bolinha – Na barriga. Há, Há, Há, Há, Há!

Bolão – Claro! Tem um lugar melhor?

Bola – Comprou o material da sua casa?

Bolão – Não sobrou dinheiro! Mas, vou fazer de palha mesmo. É mais fresquinho. Comer dá um calor... e é mais rápido.

Bola – E o dízimo?

Bolão – Você não sabe como as coisas estão caras! Se eu devolver o dízimo, como vou comer?

Bolão – E você? Termina hoje?

Bola – O material não vai dar! Mas Deus vai me ajudar e no mês que vem eu termino.

Bolinha – Vamos brincar, então?

Bola – Vou primeiro fazer as tarefas da escola e da catequese.

Bolinha – Isto eu faço depois.

               Num belo dia, depois que as casas já estavam prontas, o lobo Devorador estava andando pela floresta quando avistou a casa dos porquinhos, ele pensou:

lobo Devorador - Hum... que delícia hoje vou ter uma saborosa refeição!

Então parou em frente à casa de Bolão e começou a soprar... FUUU!

Não precisou soprar muito e a casa desabou.

Bolão ficou muito assustado, saiu correndo para a casa de Bolinha e o lobo Devorador atrás. Bolão entrou e fechou a porta. Eles tremiam tanto que até a casa tremia. O lobo Devorador soprou, soprou, soprou... Até que a casa era forte, mas com os dois dentro acabou caindo.

          Os dois então saíram correndo para a casa do Bola e o lobo Devorador atrás. Chegando lá, Bola colocou os dois para dentro, fechou a porta e disse:

Bola – O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará. Não se preocupe, pois se Deus é por nós, quem será contra nós?

 Furioso o lobo soprou, soprou, soprou...soprou, soprou com muita raiva e já sem fôlego, viu que não ia dar certo, então foi embora.

             O lobo Devorador não conseguiu derrubar a casa do Bola, sabem por quê?

Por que Bola era fiel no dízimo e Deus promete defender todos que forem fiéis dizimistas.

Bolinha – Ás vezes você ganha uma roupa nova e logo rasga, seus brinquedos estragam com facilidade ou você sempre perde seu dinheirinho, isso é o devorador.

Bolão – Por isso temos que ser fiéis e devolver os 10% que é de Deus.

Bola – Sempre que você ganhar seu dinheiro, não importa se é muito ou pouquinho, pergunte para a mamãe ou o papai quanto é o seu dízimo, coloque no seu envelope, escreva seu nome e traga para depositar no altar do Senhor.

sábado, 16 de abril de 2016

Dinâmica de Estudo dos Sacramentos - Primeiro dia

Oração para todos os dias (Clique aqui para fazer a oração)
.    Como você demonstra o seu amor por alguém?
Quando você ama uma pessoa, você demonstra este amor através de sinais: um abraço, um beijo, um presente, um aperto de mão, uma ajuda. Estas coisas, não são o amor que você tem por ela, mas, SINAIS. E a pessoa que recebe estes sinais sabe que escondido neles está todo o amor que você tem por ela.
2.    Quais são os maiores sinais do Amor de Deus por nós?
Os sinais do amor de Deus por nós são:
1) Batismo
2) Confissão e Penitência
3) Eucaristia
4) Confirmação ou crisma
5) Matrimônio
6) Ordem
7) Unção dos doentes

3.    Cante esta música. (Esta música deverá ser cantada todos os dias deste mês).
Cântico - Os sacramentos são sete canais pelos quais a vida de Deus Chega até nós:
Batismo, Crisma, Eucaristia, Penitência ou confissão, Unção dos doentes, Ordem sacerdotal, Matrimônio.
 
ESTES SETE SINAIS SÃO CHAMADOS SACRAMENTOS
            Sacramentos são sinais visíveis da graça de Deus.
Em João 7, 37 lemos que Jesus é a fonte da Água Viva: “Quem tem sede, venha a mim e beba”. É através dos sacramentos que a “Água Viva”, a graça, o amor de Deus, chega até nós. Para que este amor seja uma realidade em nossa vida, Deus Pai enviou Seu Filho, Jesus Cristo, para reconquistar o coração do homem, criado a sua imagem e semelhança e que tinha se afastado de sua presença pelo pecado.
Para que nós nos aproximemos sempre mais de Deus e experimentemos Seu amor, e para que cresça em nós a fé, Jesus Cristo presenteou-nos com os SACRAMENTOS. Cada sacramento possui gestos, palavras e uma liturgia própria. Por trás dos gestos, sinais e palavras existe o amor de Deus que quer nos redimir e estar sempre presente em nossas vidas como disse Jesus: “Eis que estarei convosco até o fim dos tempos”. Mateus 28, 20.
Os sacramentos são divididos em três grupos distintos para religarem nossa vida ao amor de Deus:
Os sacramentos de Iniciação a vida cristã;
Os sacramentos de cura e purificação também chamados de sacramentos do amor;
Os sacramentos vocacionais ou sacramentos do serviço ao Reino de Deus.
Trabalhos para casa: O que é sacramento? Onde encontramos os sacramentos? Quais os sacramentos que você já recebeu? Qual o sacramento mais importante?

Dinâmica de Estudo dos Sacramentos

Ano Santo da Misericórdia Divina. Abre a tua porta à alegria do Evangelho

A Igreja é o Corpo Místico de Cristo Ef: 5:23), Fonte de Água Viva. João 4, 13-14

 photo Sacramentos anigif_zpsjacljibf.gif
O Senhor Jesus é a Cabeça da Igreja (Ef: 5:23), que é o Seu Corpo. Ao sermos batizados nos tornamos Filhos de Deus e membros da Igreja.  Sendo membros da Igreja nos tornamos um com ela. É nosso dever e missão viver e praticar a doutrina cristã, buscando o conselho e as orientações do Senhor, consultando a Ele em tudo o que for importante para a realização da Obra de Deus e renunciando os planos humanos. É da vontade do Senhor que Seus servos e Sua Igreja busquem conhecer Seu plano para a edificação da Igreja. E a missão do Espírito Santo é revelar esse plano.
Por meio dos dons espirituais, o Senhor ensina a Sua Igreja as aplicações específicas da doutrina com conselhos práticos para os pastores e para a vida diária de seus membros. É, portanto, pelos dons espirituais que o Senhor Jesus revela os detalhes do Seu projeto de edificação de Sua Igreja. Sob a supervisão dos pastores, as instruções específicas transmitidas por meio dos dons espirituais são testadas (I Te: 5:10-21) e os dons são aplicados com sabedoria (I Cor 14:20, 40).
            “Jesus é a água viva, quem d’Ele beber jamais terá sede!” Jesus nos sacia dessa sede de eternidade que nós temos e preenche os vazios da nossa alma e do nosso coração. Todos nós temos sede de Deus e muitas vezes não sabemos onde saciarmos esta sede. Asseguro para vocês que somente na fonte de água viva poderemos saciar nossa sede. E onde encontraremos esta fonte?
Se analisarmos direitinho veremos que Jesus é a cabeça da Igreja e esta, o seu Corpo. Se Jesus é a Água Viva e a Igreja é o seu corpo, logo, a Igreja é a fonte de onde jorra água viva e abundantemente. No entanto, esta água não flui livremente, pois muitos beberão e voltarão a ter sede. Esta água vem canalizada sacramentalmente para que somente aqueles que tem sede de Deus sejam saciados, embora esta vertente de água da vida seja livre e inesgotável.
            Na Liturgia da Semana Santa podemos celebrar a instituição da Eucaristia e de outros sacramentos, então, porque não aproveitar para mergulharmos neste manancial de salvação? Vamos fazer um pré-estudo dos sacramentos de uma maneira bem dinâmica. Faça um Cartaz com uma linda Fonte que jorre água para sete mananciais. A fonte pode ser a Igreja, corpo de Cristo ou o próprio Cristo, os mananciais são os sacramentos e a águas da salvação são os dons conferidos pelos sacramentos.
Oração para todos os dias:
Acolhida: Poucas palavras, suaves, amorosas. Peça para todos repetirem com muita atenção, procurando fazer do mesmo jeito. Comece normal e vá abaixando o volume até ficar só um sussurro. Depois continue a oração baixinho.
Mantra: Desde a manhã preparo uma oferenda. (Bis) E fico Senhor a espera do teu sinal. (Bis)
Um catequista faz a oração e todos repetem. Repita mais de uma vez para ficar gravado na memória. Escreva no caderno.

Como suspira a corça pelas correntes de águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei e me verei perante a face de Deus? Sl 42:1,2
Ó Deus, tu és o meu Deus Forte, eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti, meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água. Sl 63:1
OREMOS (pausa): Ó Deus de toda a consolação, escuta com bondade as nossas preces e aumenta a nossa fé no Teu Filho, Jesus Cristo Ressuscitado, para que seja mais viva a nossa esperança na ressurreição de todos os teus filhos e filhas, e dá-nos o Dom do entendimento para encontrarmos a verdadeira fonte da vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na Unidade do Espírito Santo. Amém.

Agora um catequista vai falando e outro respondendo, os dois lendo na Bíblia:
Catequista 1: São João descreve a vida feliz do Reino com imagens de fontes, águas puras e salvadoras. Assim ele diz:

Catequista 2: O Cordeiro, que está no meio do trono, será o seu pastor e os levará às fontes das águas vivas” Apoc. 7,17

Catequista 1: O cordeiro de Deus responde:

Catequista 2: A quem tem sede eu darei gratuitamente de beber da fonte da água viva Apoc. 21,6.

Catequista 1: Aquele que está sentado no trono estenderá a sua mão sobre eles: já não terão mais fome, nem sede” Apoc. 7,15
JESUS, A FONTE DE ÁGUA VIVA!
Leia e em seguida fique em silêncio. 
Disse Jesus: Aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna. João 4:14  
 E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. e explique que Deus enviou Jesus para saciar a sede espiritual do homem. João 7:37-38

Catequista: Graças a Deus pela água da vida que inundou nossas vidas. Em Jesus temos um manancial de águas onde podemos nos abastecer! Aleluia! Agora vamos ver como encontrar este manancial. Amém.
Só estamos começando. Semanalmente estaremos publicando mais uma parte deste estudo, durante o mês de Abril.

Dinâmica de Estudo dos Sacramentos - Primeiro dia

domingo, 20 de março de 2016

Abre a porta do teu coração ao Evangelho da vida - 5ª Porta - Glorificar




Para meditar e viver – (leia João 8, 1-11) – Deus detesta o pecado mais ama o pecador. Jesus não quer ver ninguém pecando, mas se acontecer, ELE está pronto para ajudar a pessoa a se libertar do pecado. Nós, que também somos pecadores, ao vermos alguém assim logo julgamos. Jesus não julga. Ele diz: Jesus disse: “Eu não vim para julgar o mundo, mas para salvá-lo” (Jo 12,47) Ele quer que comece os de novo, que recriemos uma vida nova, marcada pelo amor e pela misericórdia. ELE faz uma exigência: Vá, e não peques mais. O pecado nos afasta de Deus mas, ELE, como Pai bom que é não quer ficar longe de seus filhos.

Dinâmica - Obras de Misericórdia "Caminhos para o Céu".

Objetivo: Aprender as obras de misericórdia de uma maneira simples e eficaz, unindo oração, leitura orante, dinâmica, memorização.
Material: Um isopor desenhado com espaços para colar as obras de misericórdia.
Como fazer: Aproveitar o momento de oração do grupo. Faça o sinal da cruz, oração ao Espírito Santo e uma oração para ler a Bíblia. Leia o Evangelho até a parte que fala das obras que serão estudas neste dia. Estas orientações são para todos os dias.
 Neste Ano da misericórdia Divina não podíamos deixar de fazer um estudo aprofundado sobre as obras de misericórdia. São estas obras que apontam a direção do céu. Quem pratica tais obras é uma pessoa bendita e tem um lugarzinho reservado na morada do Senhor.
Para saber mais visite nossa página de catequese nos links abaixo:

quinta-feira, 10 de março de 2016

Abre a porta do teu coração ao Evangelho da vida - 4ª Porta - Glorificar


Oração Inicial – IV Domingo da Quaresma– Glorifica Sinal da Cruz, invocação ao Espírito Santo, Pai Nosso e Ave Maria.
Hoje a nossa leitura do Evangelho será dramatizada. Jesus está sentado ao lado. Os discípulos André e Felipe estão um pouco distantes conversando. Entra duas crianças correndo e gritando, e sacudindo os discípulos:
Crianças: Queremos ver Jesus! Queremos ver Jesus! 'Senhor, gostaríamos de ver Jesus.'
Filipe e André responderam: - Calma. Nós os levaremos ao Mestre.
Ao vê-los Jesus respondeu: - Chegou a hora em que o Filho do Homem vai ser glorificado. Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra e não morrer, ele continua só um grão de trigo; mas se morrer, então produzirá muito fruto. Se alguém me quer servir, siga-me, e onde eu estiver, estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará. Agora me sinto angustiado. E que direi? `Pai, livra-me desta hora!'? Mas foi precisamente para esta hora que eu vim. Pai, glorifica o teu nome!'

quarta-feira, 9 de março de 2016

Abre a porta do teu coração ao Evangelho da vida - 3ª Porta - Edificar


Hoje a nossa oração será uma conversa sincera com Jesus. Abra a sua Bíblia, o seu coração, a sua mente e escute bem as palavras do Senhor.
X Sinal da cruz e invocação ao Espírito Santo – Leia em forma de oração Ef 1:3-6 e 2 Tl 2:13-14
X Motivação para a oração (todos de joelhos)
Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito do Pai, Cordeiro de Deus, Senhor do céu e da terra, Luz da luz, Pão do Céu, Tu és a razão da nossa vida, princípio, meio e fim de nossa existência, sem Ti nada somos. Apresenta-te para nós para que possamos conhecê-lo, conhecendo-o possamos amá-lo, amando-o possamos adorá-lo e adorando-o possamos servi-lo. Amém.    (Sentados)

terça-feira, 8 de março de 2016

Abre a porta do teu coração ao Evangelho da vida - 2ª Porta - Levantar


Preparação do encontro - Preparar a próxima letra e a próxima palavra para dar continuidade a dinâmica pascal. Conferir se as crianças estão fazendo o compromisso direitinho.
Para meditar e viver Leia pausadamente o Evangelho Mc 9,2-9 e a citação da "Evangelii Gaudium": «Ele permite-nos levantar a cabeça e recomeçar, com uma ternura que nunca nos defrauda e sempre nos pode restituir a alegria. Não fujamos da ressurreição de Jesus; nunca nos demos por mortos, suceda o que suceder. Que nada possa mais do que a sua vida que nos impele para diante! » E.G. 3
Quando os discípulos viram Jesus em toda a sua glória sentiram um pouco da paz que existe no céu. É comum para nós, ao estarmos em paz, felizes, realizados, querermos nos acomodar achando que já temos tudo. É importante sabermos que enquanto vida tivermos temos também um compromisso com Deus. ELE fez este mundo maravilhoso para nós. Os homens aos poucos estão destruindo a natureza e porque não dizer, a si mesmos. É nosso dever defender os direitos de todos, a liberdade de bem viver, o respeito e a dignidade.

segunda-feira, 7 de março de 2016

Abre a porta do teu coração ao Evangelho da vida - 1ª Porta - Arrependimento

Dinâmica Quaresmal 2016 Abre a porta do teu coração ao Evangelho da vida.
Esta é a primeira chave que abre a porta do seu coração para alcançar a Misericórdia Divina.
Para meditar e viver – Ler Mc 1,12-15 e a citação da "Evangelii Gaudium": Evangelii Gaudium (Alegria do Evangelho), é a primeira Exortação Apostólica pós-Sinodal escrita pelo Papa Francisco. Foi publicada no encerramento do Ano da Fé, no dia 24 de novembro do ano de 2013. Segue trecho para leitura de hoje.
«Como nos faz bem voltar para Ele, quando nos perdemos! Insisto uma vez mais: Deus nunca se cansa de perdoar, somos nós que nos cansamos de pedir a sua misericórdia. Aquele que nos convidou a perdoar «setenta vezes sete» (Mt 18, 22) dá-nos o exemplo: Ele perdoa setenta vezes sete. Volta uma vez e outra a carregar-nos aos seus ombros. Ninguém nos pode tirar a dignidade que este amor infinito e inabalável nos confere. » «A Igreja é o lugar da misericórdia gratuita, onde todos podem sentir-se acolhidos, amados, perdoados e animados a viverem segundo a vida boa do Evangelho. »

Dinâmica Quaresmal 2016 Abre a porta do teu coração ao Evangelho da vida.

"Abre a porta do teu coração ao Evangelho da vida"
Todos os anos a igreja nos propõe e convida a fazer um caminho quaresmal rumo a uma pascoa com Cristo. Quaresma é tempo de preparação. É tempo de fazermos aquela limpeza em nosso coração para uma autentica pascoa. Se não morrermos com cristo na cruz do calvário jamais vamos ressuscitar com ELE.
A catequese da Paróquia de São Sebastião no Ipu se propõe a preparar também as crianças, catequisandos ou catecúmenos, para este processo penitenciário para ressurgirem Gloriosos com Cristo em preparação para o primeiro encontro Eucarístico. Esta preparação é adaptada a catequese local. É um ELO  entre a catequese tradicional e o processo de iniciação a vida cristã.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

A teia do conhecimento

Participantes: Grupos de 10 pessoas.

Objetivo: Apresentação nos grupos; conhecimento mútuo; a importância de cada um conhecer os outros pelo que são e não pelo que dizem. Esta dinâmica é boa para iniciar o ano em grupos que já trabalham juntos.

Tempo Estimado: 10 a 15 minutos.

Material: Um rolo (novelo) de fio ou lã. Fotos de cada participante. Um isopor. Alfinete ou marcador de mural

Descrição: Dispor os participantes em círculo.
O coordenador toma nas mãos um novelo (rolo, bola) de cordão ou lã. Em seguida prende a ponta do mesmo em um dos dedos de sua mão. Joga o novelo para uma pessoa aleatoriamente e pergunta: Que dizem que eu sou?

domingo, 17 de janeiro de 2016

Dinâmica das sete velas, sete virtudes.

As sete virtudes que não podem faltar em lugar algum
(Sete velas dispostas em um castiçal, apagadas. Uma outra ao lado para acende-las e o círio a parte. O texto de cada virtude nas mãos dos leitores).
Apresentador. Na nossa vida, quer seja pessoal, profissional ou espiritual, dependemos de manter acesa a luz das virtudes que o Senhor deixou para nós. São sete, 4 cardeais e 3 teologais. São práticas que partem do coração de Deus como luz que só resplandece no coração do homem, pois apesar de emanar de Deus, ELE por ser onipotente, não precisa delas. O homem, ao contrário, se as perde-las, não terá motivos para crescer e multiplicar, assim como a vontade de Deus.
Não podemos deixar apagar estas luzes que iluminam a nossa existência. (acenda as velas dizendo o nome das virtudes)
Prudência Temperança Fortaleza Justiça Amor Fé Esperança
1 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela). Esta é a chama da prudência. Esta virtude é o reto agir, o bom senso, o equilíbrio. Cuida do lado prático da vida, da ação correta e busca os meios para agir bem. Prudência é o mesmo que sabedoria, previdência, precaução. O prudente é pessoa que abandona as preocupações e abraça as soluções. Deixa as ilusões e opta pelas decisões. Rejeita as omissões e se empenha nas ocupações. Mas, ando tão desanimada com tanta preocupação... fico tão triste quando as pessoas agem à sua maneira sem se preocupar com o bem viver da comunidade.... (Apagar a vela)
2 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela). Esta é a chama da temperança. É o autocontrole, autodomínio, renúncia, moderação. A temperança ordena afetos, domestica os instintos, sublima as paixões, organiza a sexualidade, modera os impulsos e apetites. Abre o caminho para a continência, a castidade, a sobriedade, o desapego. É próprio da temperança o cuidado conosco mesmo, com os outros e com a natureza. A temperança não permite que sejamos escravos, mas livres e libertadores e nos encaminha para o cumprimento dos deveres e para a maturidade humana. Só que as famílias andam tão divididas que não consigo encontrar temperança para a formação familiar. E sem família não faz sentido a educação, pois não somos robôs. (Apagar a vela)
3 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela). Esta é a chama da Fortaleza. Faz-nos fortes no bem, na fé, no amor. Leva-nos a perseverar nas coisas difíceis e árduas, a resistir à mediocridade, a evitar rotina e omissões. Pela fortaleza vencemos a apatia, a acomodação e abraçamos os desafios e a profecia. A força dos pequenos e dos fracos é um sinal do dom da fortaleza na vida humana e na história. Hoje a fortaleza nos leva a enfrentar a depressão, o stress, o câncer, as doenças sem curas, os golpes da vida. Só que me sinto tão fraca... quanto mais eu luto mais dificuldades aparecem... a impressão que tenho é que este mundo não tem mais jeito... (Apagar a vela)
4 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela). Esta é a chama da Justiça. Ela regula nossa convivência, possibilita o bem comum, defende a dignidade humana, respeita os direitos humanos. É da justiça que brota a paz. Sem a justiça nem o amor é possível. É a virtude da vida comunitária e social que se rege pelo respeito à igualdade da dignidade das pessoas. Da justiça vem a gratidão, a religião, a veracidade. Não se pode construir o castelo da caridade sobre as ruínas da justiça.  O Mundo anda tão injusto... não existe mais bem comum, só confronto de interesses próprios. Como posso lutar sozinha... como posso ser justa... (Apagar a vela)
5 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela). Esta é a chama do Amor. O amor é a caridade para com todos. A Caridade não é fazer favor nem doar nada para ninguém. A Caridade é conhecer a dor da pessoa que vive perto de nós, quer seja na nossa família, na comunidade ou mais distante e sentir esta dor para saber ensiná-la a vencer. A Caridade é dar um "bom-dia!", é sorrir para as pessoas sem falsidade, demonstrando o que há de melhor no seu coração. A caridade, o amor é a virtude perfeita. Mas, a vida tem sido uma troca de favores... ninguém faz mais nada por amor... como é que eu posso fazer? (Apagar a vela)
6 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela).  Esta é a chama do da Fé. A fé não se compra nem se dá a ninguém. Ela brota do coração de quem acredita. Cultivando a fé, acreditamos no Deus Criador, que é o Pai, no Deus Salvador, que é Jesus Cristo e no Deus Santificador, que é o Espírito Santo. Cultivando a fé, compreendemos que o Altíssimo é uno e trino e que tudo isso nos foi revelado nas Sagradas Escrituras. Cremos, então, que Deus é a verdade. Conheças a verdade e a verdade os libertará. Sem a fé não teremos amor nem fortaleza para lutar por um mundo mais justo. A fé nos leva, portanto, a praticar a justiça em tudo que fazemos. Mas, como vou fazer isso se os homens não acreditam nem mesmo em si. Não sei mais e que deus eu possa crer pois são tantos deuses que as religiões pregam... (Apagar a vela)
7 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela).  Esta é a chama da Esperança. A Esperança é a virtude que nos ajuda a desejar e a esperar tempos melhores em nossa vida aqui na terra e a ter a certeza de que conquistaremos a vida eterna, que será a nossa felicidade. A esperança não é acreditar em utopias e sim em fatos que sabemos acontecer, mais cedo ou mais tarde.
No Novo Testamento, o anjo do Senhor anunciou a Virgem Maria que ela seria Mãe de um rei. E ela, de início sem compreender o que anjo falara, se prontificou a cumprir a vontade do Pai. Sofreu muito, meditando tudo no silêncio do seu coração. Esperou, esperou contra toda esperança e foi elevada aos céus e coroada Rainha dos anjos e dos santos, Mãe de Deus e Mãe da humanidade.
Seu Filho não foi aquele rei rico em coisas materiais, como nós imaginamos, no nosso mundo serem os reis. Mas Ele mesmo disse: "O meu reino não é deste mundo". E Ele é o Rei dos Reis e ao som do Seu nome se dobram todos os seres do céu, da terra e sob a terra. Somos, por meio de Cristo, herdeiros da esperança de vida eterna. E ELE é o Mestre dos mestres. ELE será a minha esperança. Quero acreditar nas pessoas... mas, em quem? (Apagar a vela)

(Entra uma criança correndo, gritando e chorando)
Criança - “Que é isto? Vocês deviam permanecer sempre acesa! ” O que será de mim? Dizendo isso, começou a chorar.
Criança. (A criança pega a vela do Amor, acende no círio e acende primeira a vela da esperança e depois a da fé dizendo). Vocês não podem desistir das crianças. Deus é Amor e ama as crianças. As crianças são a esperança do mundo, porem precisam serem preparadas para o mundo. Enquanto houver crianças haverá esperança. A esperança só existe no coração do homem pois Deus é o princípio e fim de tudo, não precisa de esperança. Somos humanos e fracos, mas a minha esperança está na fé que vem do Amor, pois Deus é amor. 
(os três últimos catequistas acendendo as outras velas dizem) “Não tenhas medo. Enquanto existir fé, esperança e Amor, juntos com vocês crianças construiremos um mundo melhor”

sábado, 28 de novembro de 2015

Coroa do Advento - Presépio - Como Fazer

Vamos preparar o nosso local de encontro com Deus? Local de oração deve ser muito bem planejado, feito com carinho e dedicação. Afinal de contas, estamos preparando um lugarzinho para nosso menino Deus! Iremos montar a nossa coroa do advento aos poucos e conto com a participação de todos os nossos amigos. Hoje iremos preparar a nossa "Coroa do Advento". 
Primeiro faça uma armação de ferro contendo local para colocar as velas do Advento, sempre com alturas diferenciadas para que as velas se igualem de acordo com o acender das demais. 

Depois faça um castiçal com espaço para sete velas. Será acesa uma por dia, enquanto rezamos o nosso rosário do advento.  Lembre-se que o número de velas está relacionado com  a Luz de Cristo que aumenta em nossa vida de acordo com a nossa fé. Depois encaixe o Castiçal no centro da coroa do Advento.
Lembre-se de forrar a mesa com papel alumínio para não correr o risco de danificar seu móvel com os pingos de vela. 
A Coroa do Advento deve ser enfeitada de verde, podendo usar folhas artificiais (como no nosso caso: estou usando festão verde simbolizando  folhagens verdes (natureza) e este outro, com um toque dourado simbolizando a realeza, o ouro que devemos presentear o Senhor) ou natural, como por exemplo, renda portuguesa ou outro tipo de samambaia que demora muito tempo para perder a sua cor.

domingo, 25 de outubro de 2015

O pecado e o Amor de Deus - Dinâmica do perdão

Objetivo: Reconhecer nossos erros e pedir perdão a Deus
Material:
- Um copo de vidro bem transparente (representa o nosso coração);
- Pedras pequenas (representam nossos pecados);
- Água (representa o amor de Deus);
- Uma bacia;
- Uma pinça ou pegador de gelo.
Desenvolvimento:
O copo representa o nosso coração, um espaço criado por Deus para reinar o Amor. (Colocar dentro da bacia para não molhar o local.) A água é um solvente universal. Cerca de 71% da superfície da Terra é coberta por água em estado líquido. O corpo humano possui cerca de 65% de água em homens adultos e 60% em mulheres adultas.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

A teia da amizade

Participantes: + - 20 pessoas.
Objetivo: Apresentação nos grupos; conhecimento mútuo; a importância de cada um assumir a sua parte na vida.
Tempo Estimado: 10 a 15 minutos.

Material: Um rolo (novelo) de fio ou lã. Fotos de cada participante. um isopor. Alfinete ou marcador de mural

Descrição: Dispor os participantes em círculo.
O coordenador toma nas mãos um novelo (rolo, bola)
de cordão ou lã. Em seguida prende a ponta do mesmo em um dos dedos de sua mão.

Pedir para as pessoas prestarem atenção na apresentação que ele fará de si mesmo. Assim, logo após se apresentar brevemente, dizendo que é, de onde vem, o que faz etc, joga o novelo para uma das pessoas à sua frente.

Está pessoa apanha o novelo e, após enrolar a linha em um dos dedos, irá repetir o que lembra sobre a pessoa que terminou de se apresentar e que lhe atirou o novelo. Após faze-lô, essa segunda pessoa irá se apresentar, dizendo quem é, de onde vem, o que faz etc…

Assim se dará sucessivamente, até que todos do grupo digam seus dados pessoais e se conheçam. Como cada um atirou o novelo adiante, no final haverá no interior do círculo uma verdadeira teia de fios que os une uns aos outros.

Pedir para as pessoas dizerem:

– O que observaram;
– O que sentiram;
– O que significa a teia;
– O que aconteceria se um deles soltasse seu fio etc.

Colocar as fotos dos participantes em círculo no isopor  e colocar um alfinete na frente de cada foto e depois tecer a teia e colocar como mural.
Mensagem: Todos somos importantes na imensa teia que é a vida; ninguém pode ocupar o seu lugar

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Catequese orante ao redor da mesa


Objetivos: Com a mesa da Palavra na catequese pretendemos fazer com que  a Leitura da Bíblia seja acolhida como Palavra de Deus que nos fala através deste Livro Santo e faz da nossa fé instrumento de transformação da nossa vida em comunidade. O objetivo maior desta prática é o encontro com o Senhor.

Preparação: Duas mesas em cada sala de catequese: uma da Palavra, enfeitada com flores, velas, toalha de acordo com a cor litúrgica e água benta; a outra, uma mesa maior que reúna ao seu redor os catequizandos para refletir a mensagem cristã (pode-se juntar as mesas, se não houver mesa, um círculo de cadeiras).





Os quatros passos da Leitura Orante:
1) leitura
2) meditação
3) oração
4) contemplação




Estrutura do Encontro:
  1. Acolhida.
  2. Ao redor da Palavra.
  3. Ao redor da mesa, nas cadeiras.
  4. Na mesa da Palavra.
Acolhida Preparar bem o local para que as crianças se sintam esperadas; Preparar o texto com antecipação; se houver alguma palavra de difícil compreensão, procurar significado; escolher as crianças que irão ler (deve ser mais de uma; como são crianças, a bíblia deve ser da mesma edição para não confundi-las); Dar tempo para chegar, conversar sobre assuntos da semana com os que chegam antecipados, se acomodar ao redor da mesa nas cadeiras; É importante acalmar a mente e o coração para começar. Para isso não basta dizer “silêncio!”; Se possível colocar uma música de fundo.
Ao redor da Palavra- Após a acolhida, o grupo muda de espaço, dirigindo-se á mesa da Palavra: todos permanecem em pé, como gesto de disposição à escuta atenta da Palavra de Deus.
  1. Sinal da Cruz (pode-se usar água benta);
  2. Boas vindas e o objetivo do encontro, evidenciando o tema da leitura e a Palavra de Deus em nossa vida.
  3. Acendimento da vela e o Canto de aclamação à Palavra;
  4. Um catequizando lê a Palavra (tempo para acolher a leitura);
  5. Outro catequizando lê novamente (perguntar se tem alguma palavra difícil e explicar o significado);
  6. A catequista faz uma terceira leitura destacando alguns pontos e expressões;
  7. Beijar a Bíblia como gesto de veneração e amor à Palavra proclamada;
Ao redor da mesa, nas cadeiras - Em silêncio voltar para a mesa, sentar. Reconstruir o texto com a participação de todos, lembrando os cenários, os personagens, as falas mais significativos; Procurar seguir cada passo como quem conta uma história riquíssima de detalhes. procurar entender o que está por trás do contexto. A catequista explica o contexto da passagem e trabalha alguns versículos selecionados para explicar o significado do texto;
Na mesa da Palavra. Retornar ao lugar onde foi proclamado a Palavra. Dedicar um tempo apropriado, sem apressar-se, para oração sobre o tema desenvolvido. Importante é não fazer o momento de oração com o grupo desmotivado, ou apenas para cumprir uma tarefa. É preciso criar clima favorável para esse momento conclusivo.
Distribuir tarefas para o próximo encontro: leituras, quem traz flores, quem prepara o símbolo, imagens, músicas, etc...