domingo, 26 de março de 2017

Dinâmica Quaresmal - Das cinzas a Pentecostes - Contemplação





Prepare uma talha (pote) em frente ao altar onde os catequistas fazem a oração comunitária. No Altar deve ser entronizado a Palavra de Deus ao lado da imagem de Nossa Senhora Aparecida. Prepare também 6 envelopes com as palavras da fonte da Alegria para ser colocado, um a um conforme as semanas. Na boca da Talha você coloca o terço. Não coloque muitas flores pois estamos na quaresma.

SEMANAS
FONTES DA ALEGRIA
4.ª Semana
5.ª Semana
ORAÇÃO (AMIZADE COM CRISTO)
Semana Santa
SACRIFÍCIO (DOM DE SI MESMO)

Oração para todos os dias – Sinal da Cruz (Ajudar as crianças a persignar-se) - Oração ao Espírito Santo

Catequista: Senhor DEUS, nosso Pai e nosso Criador, renova a cada um de nós neste momento: Dá-nos uma nova vida em Ti. Toca no coração de cada um aqui presente e faz-nos sentir o TEU AMOR em nós através da Paixão, morte e Ressurreição do Vosso Filho Jesus Cristo.

Crianças: Papai do Céu, Ajuda-me a entender e viver a Quaresma de uma forma que me permita celebrar esse mesmo Amor. Ajuda-me a preparar o meu coração para que eu possa viver estas semanas da Quaresma, junto com minha família, de uma maneira que eu sinta uma profunda tristeza pelos meus pecados, mas também, o Teu Imenso Amor Eterno por mim.

Todos: Pai Santo, que TEU querido Filho Jesus mande sobre nós VOSSO Santo Espírito, afim de que possa conduzir-nos neste tempo favorável a uma sincera conversão. Precisamos, Senhor, viver a Graça do nosso Batismo, morrendo para o que não é Teu e ressuscitando conforme à Tua Vontade. Que a Tua Palavra nos conduza durante todos os dias deste Retiro Quaresmal, Com o Jejum, a Oração e a Caridade operosa, unida à penitência, esperando a Vida Nova na Páscoa! Amém!

Cantar um cântico de aclamação: Muito silêncio... Usar o cântico completo – Antes e depois da Proclamação do Evangelho. O Evangelho também pode ser encenado.

Muito silêncio crianças, Deus agora vai falar.
A palavra de Deus que está na bíblia, Palavra santa que nós vamos escutar.

         Dia 25 de março –


         Palavras de Jesus: “'Eu vim a este mundo para exercer um julgamento, a fim de que os que não veem, vejam, e os que veem se tornem cegos.'”. João 9:39

Está palavra que ouvimos, é palavra da verdade.
É pra gente vive-la com carinho, Para felizes nos unirmos de verdade.

FONTE DA ALEGRIA – CONTEMPLAÇÃO – Quarto envelope




Na quarta semana da Quaresma, o Evangelho da cura do cego de nascença (Jo 9,1-40) ajuda-nos a meditar no Batismo, como sacramento da iluminação, e a abraçar a fé como uma nova visão, “como um caminho do olhar em que os olhos se habituam a ver em profundidade” (Papa Francisco, Lumen Fidei, 30). Somos despertados para a necessidade de um novo olhar, de um olhar contemplativo pois, “só quando somos configurados com Jesus é que recebemos o olhar adequado para o ver” (Ibidem, 31). Por isso, a fonte da alegria que propomos é a CONTEMPLAÇÃO, esse olhar novo e profundo, com os olhos de Deus. “A contemplação é o olhar da fé, fixado em Jesus. «Eu olho para Ele e Ele olha para mim» – dizia, no tempo do seu santo Cura, um camponês d’Ars em oração diante do sacrário. Esta atenção a Ele é renúncia ao «eu». O seu olhar purifica o coração. A luz do olhar de Jesus ilumina os olhos do nosso coração; ensina-nos a ver tudo à luz da sua verdade e da sua compaixão para com todos os homens. A contemplação dirige também o seu olhar para os mistérios da vida de Cristo. E assim aprende o conhecimento íntimo do Senhor» para mais O amar e seguir” (CIC 2715). Aquele que não aprende a olhar com os olhos de Jesus (contemplar) jamais será capaz de ver a verdade.

Tarefas para casa:

Dízimo
Leia do versículo 35 ao 39 e escreva uma carta para Jesus dizendo porque você acredita nELE.

SE VC GOSTOU DEIXE SEU COMENTÁRIO! é MUITO IMPORTANTE PARA NÓS SABERMOS A SUA OPINIÃO.


domingo, 19 de março de 2017

Dinâmica Quaresmal - Das cinzas a Pentecostes - Adoração



Prepare uma talha (pote) em frente ao altar onde os catequistas fazem a oração comunitária. No Altar deve ser entronizado a Palavra de Deus ao lado da imagem de Nossa Senhora Aparecida. Prepare também 6 envelopes com as palavras da fonte da Alegria para ser colocado, um a um conforme as semanas (como iniciamos uma semana depois da quaresma faremos a colocação de 2 envelopes na 1ª semana). Na boca da Talha você coloca o terço. Não coloque muitas flores pois estamos na quaresma.


SEMANAS
FONTES DA ALEGRIA
4.ª Semana
5.ª Semana
ORAÇÃO (AMIZADE COM CRISTO)
Semana Santa
SACRIFÍCIO (DOM DE SI MESMO)

Oração para todos os dias – Sinal da Cruz (Ajudar as crianças a persignar-se) - Oração ao Espírito Santo

Catequista: Senhor DEUS, nosso Pai e nosso Criador, renova a cada um de nós neste momento: Dá-nos uma nova vida em Ti. Toca no coração de cada um aqui presente e faz-nos sentir o TEU AMOR em nós através da Paixão, morte e Ressurreição do Vosso Filho Jesus Cristo.

Crianças: Papai do Céu, Ajuda-me a entender e viver a Quaresma de uma forma que me permita celebrar esse mesmo Amor. Ajuda-me a preparar o meu coração para que eu possa viver estas semanas da Quaresma, junto com minha família, de uma maneira que eu sinta uma profunda tristeza pelos meus pecados, mas também, o Teu Imenso Amor Eterno por mim.


Todos: Pai Santo, que TEU querido Filho Jesus mande sobre nós VOSSO Santo Espírito, afim de que possa conduzir-nos neste tempo favorável a uma sincera conversão. Precisamos, Senhor, viver a Graça do nosso Batismo, morrendo para o que não é Teu e ressuscitando conforme à Tua Vontade. Que a Tua Palavra nos conduza durante todos os dias deste Retiro Quaresmal, Com o Jejum, a Oração e a Caridade operosa, unida à penitência, esperando a Vida Nova na Páscoa! Amém!

Cantar um cântico de aclamação: Muito silêncio... Usar o cântico completo – Antes e depois da Proclamação do Evangelho. O Evangelho também pode ser encenado.


         Dia 11 de março - Evangelho: Jo 2,1-7. (Só hoje o Evangelho será encenado. Nas demais semanas, durante a quaresma devemos apenas contar a história de maneira rápida para o entendimento das crianças. Quando chegar na parte de encher as talhas de água, pronuncia-se as Palavras de Jesus referente a nossa reflexão e a fonte da Alegria. Proclamado ou encenado, o Evangelho deve parar no versículo 7.)  


Palavras de Maria: “Fazei tudo quanto ele vos disser”. João 2:5


Aqui Nossa Senhora nos ensina o caminho do amor e da obediência à Palavra de Deus. Aquele que obedece a Palavra de Deus tem a salvação por certeza.

Palavras de Jesus: “Enchei de água essas talhas”. João 2:7

Sabemos que Jesus irá transformar a água em vinho. Esta transformação nas bodas de Caná coloca-nos na dimensão simbólica do Batismo e da Eucaristia, nesta Quaresma, do Ano A, fortemente marcada pela dimensão batismal, que começam precisamente com o mergulho na água batismal e têm o seu coroamento à mesa da Eucaristia, com a fração do pão ázimo e a elevação da taça do vinho novo. Para quem não sabe, o Batismo dos neo-catecúmenos é feito na Vigília Pascal.

As grandes Talhas de pedra que Jesus manda encher de água para transformar em vinho (cf. Jo 2,7) são sinal da passagem da antiga para a nova aliança: no lugar da água usada para a purificação ritual, recebemos o Sangue de Jesus. Os Sacramentos, que brotam do Mistério pascal, infundem em nós a força sobrenatural e permitem saborear a misericórdia infinita de Deus” (Papa Francisco, Angelus, 17.01.2016).

A Água que iremos colocar nestas talhas irá se transformar na fonte de nossa alegria:


FONTE DA ALEGRIA - CONVERSÃO – Primeiro envelope

FONTE DA ALEGRIA – PALAVRA DE DEUS - Segundo envelope
http://catequesedaparquiadeipu.blogspot.com.br/2017/03/dinamica-quaresmal-das-cinzas_19.html

FONTE DA ALEGRIA – ADORAÇÂO- Terceiro envelope


         Dia 18 de março - Palavras de Jesus: “Mas está chegando a hora, e é agora, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade. De fato, estes são os adoradores que o Pai procura. Deus é espírito e aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade”. João 4:23-24

Aqui precisamos ensinar as crianças dois momentos muito importantes na santa missa que não podemos, em hipótese nenhuma, desviar a nossa atenção: primeiro o momento mais solene em que todos se ajoelham diante da transformação do Pão e do vinho em Corpo e Sangue do Senhor; o segundo momento e muito parecido mais requer mais atenção. É logo após o abraço da paz. Precisamos tomar cuidado para não sairmos do lugar pois, logo em seguida adoramos ao Senhor na Elevação do Santíssimo com as Palavras: Por Cristo, com Cristo e em Cristo. Tarefas para casa: 1) Pergunte para seus pais se eles costumam participar da adoração ao Santíssimo. 2) Escreva uma carta para Jesus dizendo porque quer adorá-lO e prometa que irá sempre escutar a SUA PALAVRA.

segunda-feira, 13 de março de 2017

Dinâmica Quaresmal - Das cinzas a Pentecostes - Conversão e Palavra de Deus





Prepare uma talha (pote) em frente ao altar onde os catequistas fazem a oração comunitária. No Altar deve ser entronizado a Palavra de Deus ao lado da imagem de Nossa Senhora Aparecida. Prepare também 6 envelopes com as palavras da fonte da Alegria para ser colocado, um a um conforme as semanas (como iniciamos uma semana depois da quaresma faremos a colocação de 2 envelopes na 1ª semana). Na boca da Talha você coloca o terço. Não coloque muitas flores pois estamos na quaresma.


SEMANAS
1.ª Semana
CONVERSÃO
2.ª Semana
PALAVRA (ESCUTA DA)
3.ª Semana
4.ª Semana
CONTEMPLAÇÃO
5.ª Semana
ORAÇÃO (AMIZADE COM CRISTO)
Semana Santa
SACRIFÍCIO (DOM DE SI MESMO)

Oração para todos os dias – Sinal da Cruz (Ajudar as crianças a persignar-se) - Oração ao Espírito Santo

Catequista: Senhor DEUS, nosso Pai e nosso Criador, renova a cada um de nós neste momento: Dá-nos uma nova vida em Ti. Toca no coração de cada um aqui presente e faz-nos sentir o TEU AMOR em nós através da Paixão, morte e Ressurreição do Vosso Filho Jesus Cristo.

sábado, 4 de março de 2017

Dinâmica Quaresmal - Das Cinzas a Pentecostes



 A quaresma é um tempo em que nos reunimos como igreja para fazer um grande Retiro Espiritual. Todos os anos, a catequese da Paróquia São Sebastião de Ipu faz um grande retiro que começa na quaresma e vai até pentecostes. Neste ano dedicado a Nossa Senhora pelos 300 anos de Aparecida não poderia ser diferente.
Caminhada Quaresmal – Das cinzas a Pentecostes
1ª Parte
A experiência catequética que vamos adquirindo ao ritmo do caminho da comunidade nos propõe uma experiência Pascal dentro da Igreja, buscando fazer da alegria do Evangelho sua intransferível missão como discípulos de Jesus.
Ao pensar na caminhada catequética, das Cinzas ao Pentecostes de 2017, temos em conta a oportunidade singular que a própria liturgia nos oferece de nos reconduzir às fontes da alegria, uma vez que a Quaresma do Ano A tem um afirmado sentido “sacramental”. Mesmo não recebendo os sacramentos de Iniciação nesta época, buscamos fazer da quaresma e da Páscoa um tempo de purificação e iluminação, para no final do ano estarmos prontos para o nosso encontro com Jesus Sacramentado. Para aqueles que já são batizados, crismados e alimentados na Eucaristia, a Quaresma é oportunidade de revitalizar a graça recebida e de se deixar renovar nas fontes da alegria, de modo que transbordem e irradiem, por onde passar. O tempo pascal é por excelência o tempo da mistagogia, propício a saborear e a partilhar, em chave missionária, a graça recebida.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Dinâmica de Apresentação e acolhida - Me diga o nome


             
Uma das maiores dificuldades das pessoas nos dias de hoje é o conhecimento. Muita gente tem um montão de amigos, principalmente nas redes sociais e não os conhecem realmente como são. Muitas pessoas colocam frases feitas  como mensagens de acolhida sem se preocupar com os verdadeiros sentimentos.  Na vida real as coisas são diferentes. Muitas vezes  vemos as pessoas todos os dias mais não trocamos uma palavra com eles. Na catequese não pôde ser assim. Todos devem se conhecer, chamar sempre pelo nome, de preferencia pelo nome de batismo.
              A vida de Zaqueu foi transformada a partir do momento que Jesus o chamou pelo nome. E esta foi a maior experiência de Zaqueu em toda a sua vida. Zaqueu não conhecia Jesus, mas Jesus o conhecia.
           
Esse é o Deus que conhece todas as pessoas... O Deus que chama estranhos pelo nome... O nosso Deus, que é nosso Pai, e como todo Pai amoroso conhece todos os seus filhos e os chama pelo nome.
No vídeo abaixo um karaokê, música com letra, para que as crianças se apresentem brincando e aprendam o nome uns dos outros.  Use da criatividade.
              Uma dica é que os catequistas aprendam antecipadamente a música e possam cantar enquanto as crianças dizem o nome. Diga as crianças que quando a música para a criança que estiver com o objeto nas mãos deve dizer seu nome assim: Meu nome é___(Luis, Pedro ...) Faz-se um círculo somente com as crianças e os catequistas em volta cantam e batem palmas enquanto uma bola, flor ou outro objeto circula nas mãos das crianças até que a música pare. 
 

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

A teia do Conhecimento

Participantes: + - 20 pessoas.
Objetivo: Apresentação nos grupos; conhecimento mútuo; a importância de cada um assumir a sua parte na vida.
Tempo Estimado: 10 a 15 minutos.

Material: Um rolo (novelo) de fio ou lã. Fotos de cada participante. um isopor. Alfinete ou marcador de mural


Descrição: Dispor os participantes em círculo.
O coordenador toma nas mãos um novelo (rolo, bola) de cordão ou lã. Em seguida prende a ponta do mesmo em um dos dedos de sua mão e diz: "A partir de hoje o que irá nos unir será este novelo de lã".

Pedir para as pessoas prestarem atenção na apresentação que ele fará de si mesmo. Assim, logo após se apresentar brevemente, dizendo quem é, de onde vem, o que faz etc, joga o novelo para uma das pessoas à sua frente.

Está pessoa apanha o novelo e, após enrolar a linha em um dos dedos, irá repetir o que lembra sobre a pessoa que terminou de se apresentar e que lhe atirou o novelo. Após faze-lô, essa segunda pessoa irá se apresentar, dizendo quem é, de onde vem, o que faz etc…

Assim se dará sucessivamente, até que todos do grupo digam seus dados pessoais e se conheçam. O Rolo de lã deverá voltar para o coordenador. Como cada um atirou o novelo adiante, no final haverá no interior do círculo uma verdadeira teia de fios que os une uns aos outros.

Pedir para as pessoas dizerem:

– O que observaram;
– O que sentiram;
– O que significa a teia;
– O que aconteceria se um deles soltasse seu fio etc.

1ª Mensagem: Todos somos importantes na imensa teia que é a vida; ninguém pode ocupar o seu lugar. Você é único; não existe ninguém igual a você. Pense nisso.

Registre como ficou a teia para fazer o cartaz.
Colocar as fotos dos participantes em círculo no isopor  e colocar um alfinete na frente de cada foto e depois tecer a teia e colocar como mural.

Agora é hora de desfazer a teia. Começa novamente pelo coordenador. Ele retorna o novelo para a pessoa que jogou para ele chamando-á pelo nome e acrescentando uma qualidade vista na pessoa, como por exemplo: Rita, você é linda! João seu sorriso é cativante! (Importante: ao receber o rolo de lã deve enrolá-lo novamente para devolvê-lo.)

Quando o novelo chegar ao coordenador, este deve perguntar: " O que irá nos unir a partir de hoje será mesmo este novelo de lã? Esperar as respostas.

2ª Mensagem: O que une as pessoas são os ideais, o conhecimento entre ambos, as afeições e principalmente o AMOR. Este Amor é Deus. O que nos une de verdade é a presença de Deus em nossas vidas que deverá ser constante. A União vem do Amor (que é Deus) que nos une.

domingo, 23 de outubro de 2016

A beleza também depende do que você usa

VOCÊ JÁ PENSOU EM SER DONO DO SEU PRÓPRIO NEGÓCIO SEM TER QUE INVESTIR MUITO DINHEIRO?
JÁ PENSOU EM GANHAR R$ 1800,00 POR MÊS TRABALHANDO APENAS UMA HORA POR DIA? QUER SABER COMO? FALE COMIGO osoriosoaresgomes@gmail.com
Para início imediato é só fazer o seu cadastro aqui
Os melhores Perfumes pelos melhores preços. Fale connosco.
Veja os nossos meios de comunicação:
Ou deixe o seu comentário
A linha de Traduções GOLD são as mesmas essências utilizadas pelas grandes marcas, visto que são adquiridas no mesmo lugar (empresa especializada em fragrância – Firmenich Suisse e a FRANCESA ROBERLET). O que diferencia a linha de Traduções GOLD é que, a parte operacional, manufatura de embalagens, promoção da marca etc são feitas pela empresa Hinode que tem mais de 28 anos de sólido mercado no Brasil. O fator PRINCIPAL está na quantidade de essência que chega ser maior que os perfumes importados de grife. Enquanto os de grife na sua grande maioria são classificados como EDT (Eau de Toilette) contendo de 15 a 18% de essência pura, a linha de Traduções GOLD tem 23% em essência pura, assim recebendo a classificação PARFUM. Por isso, atualmente o perfume da HINODE é classificado como o melhor e mais concentrado do Brasil!
Temos também uma linha completa de cosméticos para todos os momentos.


domingo, 4 de setembro de 2016

Entronização da Palavra de Deus


Entronização da Palavra de Deus
1º momento – Preparação de todo o ambiente. 

Quando existirem mais de um grupo deve existir dois ambientes: Um local de oração onde todos se reúnem e um local de estudo individual para cada grupo.

Deve ser preparado um Altar adequado para ser entronizado a Palavra de Deus no local de oração. A mesa da Palavra deve ficar ao lado do trono. Use da criatividade para preparar o local onde a Bíblia vai ficar durante todo o Mês. Da mesma forma deve haver um lugar PREparado para a Palavra no local de estudo. Sempre que for ler uma passagem bíblica, todos ficam de pé e o leitor se dirigirá até o local da Palavra.

Cada turma deve ter representantes para levar a palavra até o local de estudo: Uma pessoa com a Bíblia, duas com velas (uma de cada lado) e uma outra com flores bem à frente. Ambos formarão um corredor onde passará a Bíblia principal que será entronizada no local de oração.

Para comunidades que tem muitas turmas, as crianças devem ficar juntas por turma, sempre com um catequista (para facilitar a saída). Todos ficam voltados para o corredor com as mãos postas e o Evangelho erguido para onde a Bíblia passará. É interessante que as crianças façam os gestos que a música propõe.





2º momento – Recebendo A Palavra de Deus

Tudo preparado, todos cantam o cântico a seguir enquanto a procissão segue lentamente até o local preparado.


1- Quero levar esta Bíblia, ir cantando em procissão,
Ir feliz como quem leva a luz do céu em suas mãos.

Ergo bem alto esta Bíblia,
ei-la entre nós e o Bom Deus!
É benção que a terra desce,
é prece que sobe aos céus!

2- Quero beijar esta Bíblia como beijo sempre sim,
Mão do Pai que me abençoa e mãe sorrindo para mim.

3- Quero deixar este Livro qual um coração no altar:
Coração de Deus aberto ansioso por Se revelar. ref..



Quando chegar ao local, um catequista recebe a Bíblia, beija-a solenemente e ergue-a bem alto apresentando a todos dizendo:

―Esta é a palavra da nossa salvação!

Todos repetem. O Catequista repete mais alto e vai incentivando todos a repetirem até estarem gritando.
Em seguida a Bíblia é colocada na mesa da palavra para as leituras. Todos se ajoelham e dizem 3 vezes.

"Estou diante da tua palavra senhor; fala que teu servo te escuta"! 


3º momento – Falando com Deus 

Agora de Joelhos todos rezam:
Oração: Senhor te pedimos perdão pelas nossas ofensas, pois temos ofendido ao senhor, por pensamentos palavras e obras, e queremos limpar o nosso coração para nos colocar diante da Tua Palavra, porque a pureza do coração e a humildade são características fundamentais para a escuta e compreensão da mensagem divina. Nos colocamos na tua presença e rezamos um Pai Nosso tentando olhar para cada um de nós como o Senhor nos olha. Pai Nosso... Pedimos ao Pai o dom do Espírito Santo porque a Bíblia é um livro inspirado por Deus e, portanto, deve ser lido e interpretado com a ajuda do Espírito Santo. Dá-nos senhor, o dom do entendimento. Amém.

1ª Leitura - 2 Tm 3, 16-17.
Salmo 119
Evangelho da Liturgia dominical - Lc 14,25-33





Oração após a proclamação:
“Deus nosso Pai, como bom empreendedor Tu construíste pacientemente a nova torre que nos liga a Ti e une o céu e a terra. Colocaste as fundações e pelo teu Espírito acabas em nós a obra começada. Nós Te pedimos por todos nós, teu povo, que chamas a seguir-Te. Confiamos-Te todos aqueles que levam cruzes pesadas”.

Reflexão: Jesus faz 3 exigências para quem quer ser seu discípulo. Estas exigências estão subordinadas ao tema da renúncia.
A primeira exigência é saber escolher entre Jesus e a família (vers. 26). Ou seja: Se você tiver que escolher entre Jesus e sua Família não hesite: O Reino de Deus deve sempre vir em primeiro lugar. Não significa que você irá desistir de sua família mas, jamais se afastará de Jesus.
A segunda exige que você renuncie as propostas do mundo para colocar a sua vida ao serviço de Deus (vers. 27). O discípulo de Jesus não pode viver a fazer opções egoístas, colocando em primeiro lugar os seus interesses, os seus esquemas; mas, fazer da sua vida um dom de amor aos irmãos, se necessário até à morte. Foi esse o caminho de Jesus; e o discípulo é convidado a imitar o mestre.
A terceira exige a renúncia aos bens (vers. 33). Jesus sabe que os bens podem facilmente transformar-se em deuses, tornando-se uma prioridade, escravizando o homem e levando-o a viver em função deles; assim sendo, que espaço fica para o “Reino”? Por outro lado, dar prioridade aos bens significa viver de forma egoísta, esquecendo as necessidades dos irmãos; como você pode viver tranquilo sabendo que ao seu lado tem alguém passando fome?… Pode, então, viver-se no “Reino” sem renunciar aos bens?

4º momento – Cantando com A Palavra de Deus 


Após a entronização da Palavra de Deus no local de oração os catequistas seguem em procissão juntos com os catequizandos, em fila ordenada: Primeiro as flores, depois as crianças da turma, os catequistas e em seguida as duas velas e a Bíblia. Assim turma por turma se dirige para suas salas. Na porta as crianças param e formam uma fila indiana para a Bíblia passar no meio e entrar primeiro na sala.

Cântico: Santo livro, Santo livro, louvado seja Deus por seus autores, louvado seja Deus por seus leitores, Santo livro, Santo livro, Santo livro que me ensina a contemplar. Santo livro, Santo livro, Santo livro que me ensina a caminhar.

Na sala os catequistas devem trabalhar a importância e o valor da Palavra de Deus em nossa vida a partir das leituras e do Salmo.

Na leitura está claro que a Palavra de Deus é para repreender, corrigir e ensinar tudo o que o Homem de Deus deve saber.

No Evangelho, a reflexão acima é um bom ponto de partida.


No Salmo, antecipadamente leia e marque alguns versículos para você trabalhar com as crianças. Faça faixas, cartazes para serem expostos na igreja. Estas faixas ou cartazes devem ser bem bonitas para entrarem em procissão junto com a palavra. Os Catequistas podem se reunir e escolher quem irá fazer qual faixa, talvez umas 3 faixas por semana.
Coloque as faixas em local de destaque e medite sobre elas todas as semanas durante o mês da Bíblia.

  Oração para antes e depois de ler a Bíblia

Antes - Jesus Mestre, envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha Tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e faça louvar por todas as criaturas. Faze, ó Pai, que pela leitura da Palavra, os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém!

(Para quem faz leitura Bíblica semanalmente é indicado que seja a da Liturgia dominical.)

Depois - Jesus Mestre, vós dissestes que a vida eterna consiste em conhecer a Vós e ao Pai. Derramai sobre mim a abundância do Espírito Santo! Que Ele me ilumine, guie e fortaleça no meu seguimento, porque sois o único caminho para o Pai. Fazei-me crescer no vosso amor, para que seja, como o apóstolo Paulo, testemunha viva do Vosso Evangelho. Com Maria, mãe, mestra e rainha dos apóstolos, que eu guarde Vossa Palavra, meditando-a em meu coração. Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tende piedade de mim. Amém.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Dinâmica do Dízimo - Os três porquinhos dizimistas


Quem obedece sempre agrada mais.


Em uma floresta moravam três porquinhos Bola, Bolinha e Bolão com sua mãe Dona Porca Maricota.

            Ela ensina os seus filhinhos porquinhos a serem obedientes, agradarem a Deus e a devolver o dízimo, que é 10% de tudo de bom que Deus dá aos porquinhos, inclusive do dinheirinho que eles ganham, pois a cada mês cada um recebe a sua mesada. Eles eram livres para fazerem o que quisessem, mas eram ensinados a obedecer sempre, pois quem obedece não erra.

              Um dia os 3 porquinhos conversaram com sua mãe e disseram que queriam ter sua própria casa. A Mamãe Porca Maricota ensinava que todo mundo precisava devolver o dízimo a Deus, pois tudo o que recebemos vem de Deus e, quem devolve o dízimo é 10 vezes mais abençoado.      

Porca Maricota – Meus filhinhos, está escrito na Bíblia, no livro de Malaquias: Trazei todos os dízimos à casa do Senhor e EU, o SENHOR seu Deus, abrirei as janelas do céu, e derramarei sobre vós uma bênção tal não vos faltará nada.

A mãe permitiu desde que fosse construída perto da casa dela. Os três porquinhos saem para construir suas casas. Bola foi logo preparar o seu terreno pois era muito inteligente e queria fazer uma casa boa e bonita, de tijolos. Bolinha gostava muito de brincar e por isso ia fazer uma casa de madeira, pois assim seria rápido e iria sobrar tempo para brincar. Já o Bolão...

Bola era um porquinho esperto e muito obediente. Tudo o que ensinavam para ele, aprendia e fazia. Era fiel aos pais, aos amigos e a Deus. Sempre que recebia algum dinheiro, antes de comprar qualquer coisa perguntava para sua mãe quanto tinha que separar para o dízimo. Ele queria ser um porquinho obediente à Palavra de Deus e amava honrar ao Senhor com tudo o que chegava em suas mãos!

Bola – Vou fazer uma casinha de Tijolos, bem forte e resistente para que aqui dentro eu possa honrar sempre ao Senhor. Vai lavar um tempinho, pois da minha mesada, a primeira parte é para o dízimo, a segunda para comprar as coisas que eu preciso e a terceira é para a minha casa.

Bolinha, por ser muito brincalhão demorou a chegar pois estava brincando pelo caminho. Não pensava em outra coisa. Até as tarefas só fazia brincando. Brincava tanto que nem sempre devolvia o dízimo, pois quando se lembrava já tinha gastado o dinheiro.

Bola – Por que demorou tanto.

Bolinha – Estava jogando vídeo game. Também aproveitei minha mesada e comprei um brinquedo novo. Eu adoro brincar!!!

Bola – Mas, e a sua casa?

Bolinha – Há! Comprei também umas madeiras pois, estava muito barata. E ainda vou terminar primeiro do que você para sobrar um tempinho para brincar.

Bola – Então você não devolveu seu dízimo, de novo?

Bolinha – Chiiii!!! Esqueci. Tem nada não. No mês que vem eu devolvo.

(Logo chega o Bolão com as mãos cheias de doces, balas, chilitos, etc.)

Bolão gostava muito de bala, doces, mas não gostava de obedecer. Não fazia as tarefas de casa, O que ele gostava mesmo era de brincar com a comida. Todo dinheirinho que ganhavam comprava de bala e nem sequer se lembrava de devolver o Dízimo. Quando ganhava um dinheirinho...

Bolão – Estes brigadeiros estão tão gostosos!!!

Bola – Pra que tanta comida?

Bolão – Vai que falta na venda? O que eu vou comer? Estando comigo não vai faltar.

Bola – Você vai guardar?

Bolinha – Na barriga. Há, Há, Há, Há, Há!

Bolão – Claro! Tem um lugar melhor?

Bola – Comprou o material da sua casa?

Bolão – Não sobrou dinheiro! Mas, vou fazer de palha mesmo. É mais fresquinho. Comer dá um calor... e é mais rápido.

Bola – E o dízimo?

Bolão – Você não sabe como as coisas estão caras! Se eu devolver o dízimo, como vou comer?

Bolão – E você? Termina hoje?

Bola – O material não vai dar! Mas Deus vai me ajudar e no mês que vem eu termino.

Bolinha – Vamos brincar, então?

Bola – Vou primeiro fazer as tarefas da escola e da catequese.

Bolinha – Isto eu faço depois.

               Num belo dia, depois que as casas já estavam prontas, o lobo Devorador estava andando pela floresta quando avistou a casa dos porquinhos, ele pensou:

lobo Devorador - Hum... que delícia hoje vou ter uma saborosa refeição!

Então parou em frente à casa de Bolão e começou a soprar... FUUU!

Não precisou soprar muito e a casa desabou.

Bolão ficou muito assustado, saiu correndo para a casa de Bolinha e o lobo Devorador atrás. Bolão entrou e fechou a porta. Eles tremiam tanto que até a casa tremia. O lobo Devorador soprou, soprou, soprou... Até que a casa era forte, mas com os dois dentro acabou caindo.

          Os dois então saíram correndo para a casa do Bola e o lobo Devorador atrás. Chegando lá, Bola colocou os dois para dentro, fechou a porta e disse:

Bola – O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará. Não se preocupe, pois se Deus é por nós, quem será contra nós?

 Furioso o lobo soprou, soprou, soprou...soprou, soprou com muita raiva e já sem fôlego, viu que não ia dar certo, então foi embora.

             O lobo Devorador não conseguiu derrubar a casa do Bola, sabem por quê?

Por que Bola era fiel no dízimo e Deus promete defender todos que forem fiéis dizimistas.

Bolinha – Ás vezes você ganha uma roupa nova e logo rasga, seus brinquedos estragam com facilidade ou você sempre perde seu dinheirinho, isso é o devorador.

Bolão – Por isso temos que ser fiéis e devolver os 10% que é de Deus.

Bola – Sempre que você ganhar seu dinheiro, não importa se é muito ou pouquinho, pergunte para a mamãe ou o papai quanto é o seu dízimo, coloque no seu envelope, escreva seu nome e traga para depositar no altar do Senhor.