domingo, 17 de janeiro de 2016

Dinâmica das sete velas, sete virtudes.

As sete virtudes que não podem faltar em lugar algum
(Sete velas dispostas em um castiçal, apagadas. Uma outra ao lado para acende-las e o círio a parte. O texto de cada virtude nas mãos dos leitores).
Apresentador. Na nossa vida, quer seja pessoal, profissional ou espiritual, dependemos de manter acesa a luz das virtudes que o Senhor deixou para nós. São sete, 4 cardeais e 3 teologais. São práticas que partem do coração de Deus como luz que só resplandece no coração do homem, pois apesar de emanar de Deus, ELE por ser onipotente, não precisa delas. O homem, ao contrário, se as perde-las, não terá motivos para crescer e multiplicar, assim como a vontade de Deus.
Não podemos deixar apagar estas luzes que iluminam a nossa existência. (acenda as velas dizendo o nome das virtudes)
Prudência Temperança Fortaleza Justiça Amor Fé Esperança
1 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela). Esta é a chama da prudência. Esta virtude é o reto agir, o bom senso, o equilíbrio. Cuida do lado prático da vida, da ação correta e busca os meios para agir bem. Prudência é o mesmo que sabedoria, previdência, precaução. O prudente é pessoa que abandona as preocupações e abraça as soluções. Deixa as ilusões e opta pelas decisões. Rejeita as omissões e se empenha nas ocupações. Mas, ando tão desanimada com tanta preocupação... fico tão triste quando as pessoas agem à sua maneira sem se preocupar com o bem viver da comunidade.... (Apagar a vela)
2 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela). Esta é a chama da temperança. É o autocontrole, autodomínio, renúncia, moderação. A temperança ordena afetos, domestica os instintos, sublima as paixões, organiza a sexualidade, modera os impulsos e apetites. Abre o caminho para a continência, a castidade, a sobriedade, o desapego. É próprio da temperança o cuidado conosco mesmo, com os outros e com a natureza. A temperança não permite que sejamos escravos, mas livres e libertadores e nos encaminha para o cumprimento dos deveres e para a maturidade humana. Só que as famílias andam tão divididas que não consigo encontrar temperança para a formação familiar. E sem família não faz sentido a educação, pois não somos robôs. (Apagar a vela)
3 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela). Esta é a chama da Fortaleza. Faz-nos fortes no bem, na fé, no amor. Leva-nos a perseverar nas coisas difíceis e árduas, a resistir à mediocridade, a evitar rotina e omissões. Pela fortaleza vencemos a apatia, a acomodação e abraçamos os desafios e a profecia. A força dos pequenos e dos fracos é um sinal do dom da fortaleza na vida humana e na história. Hoje a fortaleza nos leva a enfrentar a depressão, o stress, o câncer, as doenças sem curas, os golpes da vida. Só que me sinto tão fraca... quanto mais eu luto mais dificuldades aparecem... a impressão que tenho é que este mundo não tem mais jeito... (Apagar a vela)
4 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela). Esta é a chama da Justiça. Ela regula nossa convivência, possibilita o bem comum, defende a dignidade humana, respeita os direitos humanos. É da justiça que brota a paz. Sem a justiça nem o amor é possível. É a virtude da vida comunitária e social que se rege pelo respeito à igualdade da dignidade das pessoas. Da justiça vem a gratidão, a religião, a veracidade. Não se pode construir o castelo da caridade sobre as ruínas da justiça.  O Mundo anda tão injusto... não existe mais bem comum, só confronto de interesses próprios. Como posso lutar sozinha... como posso ser justa... (Apagar a vela)
5 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela). Esta é a chama do Amor. O amor é a caridade para com todos. A Caridade não é fazer favor nem doar nada para ninguém. A Caridade é conhecer a dor da pessoa que vive perto de nós, quer seja na nossa família, na comunidade ou mais distante e sentir esta dor para saber ensiná-la a vencer. A Caridade é dar um "bom-dia!", é sorrir para as pessoas sem falsidade, demonstrando o que há de melhor no seu coração. A caridade, o amor é a virtude perfeita. Mas, a vida tem sido uma troca de favores... ninguém faz mais nada por amor... como é que eu posso fazer? (Apagar a vela)
6 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela).  Esta é a chama do da Fé. A fé não se compra nem se dá a ninguém. Ela brota do coração de quem acredita. Cultivando a fé, acreditamos no Deus Criador, que é o Pai, no Deus Salvador, que é Jesus Cristo e no Deus Santificador, que é o Espírito Santo. Cultivando a fé, compreendemos que o Altíssimo é uno e trino e que tudo isso nos foi revelado nas Sagradas Escrituras. Cremos, então, que Deus é a verdade. Conheças a verdade e a verdade os libertará. Sem a fé não teremos amor nem fortaleza para lutar por um mundo mais justo. A fé nos leva, portanto, a praticar a justiça em tudo que fazemos. Mas, como vou fazer isso se os homens não acreditam nem mesmo em si. Não sei mais e que deus eu possa crer pois são tantos deuses que as religiões pregam... (Apagar a vela)
7 Catequista. (Pegue a vela e leia o texto à luz da vela).  Esta é a chama da Esperança. A Esperança é a virtude que nos ajuda a desejar e a esperar tempos melhores em nossa vida aqui na terra e a ter a certeza de que conquistaremos a vida eterna, que será a nossa felicidade. A esperança não é acreditar em utopias e sim em fatos que sabemos acontecer, mais cedo ou mais tarde.
No Novo Testamento, o anjo do Senhor anunciou a Virgem Maria que ela seria Mãe de um rei. E ela, de início sem compreender o que anjo falara, se prontificou a cumprir a vontade do Pai. Sofreu muito, meditando tudo no silêncio do seu coração. Esperou, esperou contra toda esperança e foi elevada aos céus e coroada Rainha dos anjos e dos santos, Mãe de Deus e Mãe da humanidade.
Seu Filho não foi aquele rei rico em coisas materiais, como nós imaginamos, no nosso mundo serem os reis. Mas Ele mesmo disse: "O meu reino não é deste mundo". E Ele é o Rei dos Reis e ao som do Seu nome se dobram todos os seres do céu, da terra e sob a terra. Somos, por meio de Cristo, herdeiros da esperança de vida eterna. E ELE é o Mestre dos mestres. ELE será a minha esperança. Quero acreditar nas pessoas... mas, em quem? (Apagar a vela)

(Entra uma criança correndo, gritando e chorando)
Criança - “Que é isto? Vocês deviam permanecer sempre acesa! ” O que será de mim? Dizendo isso, começou a chorar.
Criança. (A criança pega a vela do Amor, acende no círio e acende primeira a vela da esperança e depois a da fé dizendo). Vocês não podem desistir das crianças. Deus é Amor e ama as crianças. As crianças são a esperança do mundo, porem precisam serem preparadas para o mundo. Enquanto houver crianças haverá esperança. A esperança só existe no coração do homem pois Deus é o princípio e fim de tudo, não precisa de esperança. Somos humanos e fracos, mas a minha esperança está na fé que vem do Amor, pois Deus é amor. 
(os três últimos catequistas acendendo as outras velas dizem) “Não tenhas medo. Enquanto existir fé, esperança e Amor, juntos com vocês crianças construiremos um mundo melhor”