segunda-feira, 6 de junho de 2016

Dinâmica do Dízimo - Os três porquinhos dizimistas


Quem obedece sempre agrada mais.


Em uma floresta moravam três porquinhos Bola, Bolinha e Bolão com sua mãe Dona Porca Maricota.

            Ela ensina os seus filhinhos porquinhos a serem obedientes, agradarem a Deus e a devolver o dízimo, que é 10% de tudo de bom que Deus dá aos porquinhos, inclusive do dinheirinho que eles ganham, pois a cada mês cada um recebe a sua mesada. Eles eram livres para fazerem o que quisessem, mas eram ensinados a obedecer sempre, pois quem obedece não erra.

              Um dia os 3 porquinhos conversaram com sua mãe e disseram que queriam ter sua própria casa. A Mamãe Porca Maricota ensinava que todo mundo precisava devolver o dízimo a Deus, pois tudo o que recebemos vem de Deus e, quem devolve o dízimo é 10 vezes mais abençoado.      

Porca Maricota – Meus filhinhos, está escrito na Bíblia, no livro de Malaquias: Trazei todos os dízimos à casa do Senhor e EU, o SENHOR seu Deus, abrirei as janelas do céu, e derramarei sobre vós uma bênção tal não vos faltará nada.

A mãe permitiu desde que fosse construída perto da casa dela. Os três porquinhos saem para construir suas casas. Bola foi logo preparar o seu terreno pois era muito inteligente e queria fazer uma casa boa e bonita, de tijolos. Bolinha gostava muito de brincar e por isso ia fazer uma casa de madeira, pois assim seria rápido e iria sobrar tempo para brincar. Já o Bolão...

Bola era um porquinho esperto e muito obediente. Tudo o que ensinavam para ele, aprendia e fazia. Era fiel aos pais, aos amigos e a Deus. Sempre que recebia algum dinheiro, antes de comprar qualquer coisa perguntava para sua mãe quanto tinha que separar para o dízimo. Ele queria ser um porquinho obediente à Palavra de Deus e amava honrar ao Senhor com tudo o que chegava em suas mãos!

Bola – Vou fazer uma casinha de Tijolos, bem forte e resistente para que aqui dentro eu possa honrar sempre ao Senhor. Vai lavar um tempinho, pois da minha mesada, a primeira parte é para o dízimo, a segunda para comprar as coisas que eu preciso e a terceira é para a minha casa.

Bolinha, por ser muito brincalhão demorou a chegar pois estava brincando pelo caminho. Não pensava em outra coisa. Até as tarefas só fazia brincando. Brincava tanto que nem sempre devolvia o dízimo, pois quando se lembrava já tinha gastado o dinheiro.

Bola – Por que demorou tanto.

Bolinha – Estava jogando vídeo game. Também aproveitei minha mesada e comprei um brinquedo novo. Eu adoro brincar!!!

Bola – Mas, e a sua casa?

Bolinha – Há! Comprei também umas madeiras pois, estava muito barata. E ainda vou terminar primeiro do que você para sobrar um tempinho para brincar.

Bola – Então você não devolveu seu dízimo, de novo?

Bolinha – Chiiii!!! Esqueci. Tem nada não. No mês que vem eu devolvo.

(Logo chega o Bolão com as mãos cheias de doces, balas, chilitos, etc.)

Bolão gostava muito de bala, doces, mas não gostava de obedecer. Não fazia as tarefas de casa, O que ele gostava mesmo era de brincar com a comida. Todo dinheirinho que ganhavam comprava de bala e nem sequer se lembrava de devolver o Dízimo. Quando ganhava um dinheirinho...

Bolão – Estes brigadeiros estão tão gostosos!!!

Bola – Pra que tanta comida?

Bolão – Vai que falta na venda? O que eu vou comer? Estando comigo não vai faltar.

Bola – Você vai guardar?

Bolinha – Na barriga. Há, Há, Há, Há, Há!

Bolão – Claro! Tem um lugar melhor?

Bola – Comprou o material da sua casa?

Bolão – Não sobrou dinheiro! Mas, vou fazer de palha mesmo. É mais fresquinho. Comer dá um calor... e é mais rápido.

Bola – E o dízimo?

Bolão – Você não sabe como as coisas estão caras! Se eu devolver o dízimo, como vou comer?

Bolão – E você? Termina hoje?

Bola – O material não vai dar! Mas Deus vai me ajudar e no mês que vem eu termino.

Bolinha – Vamos brincar, então?

Bola – Vou primeiro fazer as tarefas da escola e da catequese.

Bolinha – Isto eu faço depois.

               Num belo dia, depois que as casas já estavam prontas, o lobo Devorador estava andando pela floresta quando avistou a casa dos porquinhos, ele pensou:

lobo Devorador - Hum... que delícia hoje vou ter uma saborosa refeição!

Então parou em frente à casa de Bolão e começou a soprar... FUUU!

Não precisou soprar muito e a casa desabou.

Bolão ficou muito assustado, saiu correndo para a casa de Bolinha e o lobo Devorador atrás. Bolão entrou e fechou a porta. Eles tremiam tanto que até a casa tremia. O lobo Devorador soprou, soprou, soprou... Até que a casa era forte, mas com os dois dentro acabou caindo.

          Os dois então saíram correndo para a casa do Bola e o lobo Devorador atrás. Chegando lá, Bola colocou os dois para dentro, fechou a porta e disse:

Bola – O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará. Não se preocupe, pois se Deus é por nós, quem será contra nós?

 Furioso o lobo soprou, soprou, soprou...soprou, soprou com muita raiva e já sem fôlego, viu que não ia dar certo, então foi embora.

             O lobo Devorador não conseguiu derrubar a casa do Bola, sabem por quê?

Por que Bola era fiel no dízimo e Deus promete defender todos que forem fiéis dizimistas.

Bolinha – Ás vezes você ganha uma roupa nova e logo rasga, seus brinquedos estragam com facilidade ou você sempre perde seu dinheirinho, isso é o devorador.

Bolão – Por isso temos que ser fiéis e devolver os 10% que é de Deus.

Bola – Sempre que você ganhar seu dinheiro, não importa se é muito ou pouquinho, pergunte para a mamãe ou o papai quanto é o seu dízimo, coloque no seu envelope, escreva seu nome e traga para depositar no altar do Senhor.