domingo, 3 de agosto de 2014

Dinâmica Vocacional – Deus na sua vida

A nossa vida é super agitada e por mais que tentarmos nos aproximar de Deus sempre vai sobrar mais tempo para dedicamos a nossa vida puramente material. Vamos brincar de Analista?  As respostas devem ser dadas em horas.
 Na sua vida diária quanto tempo vc dedica:
Ao trabalho?
Às refeições?
Ao descanso?
A família?
Aos amigos?
Ao lazer?
Aos exercícios físicos e cuidado com a saúde e a aparência (deve ser levado em consideração o tempo diante do espelho, academia, caminhada)?
À leitura?
À Tv e rádio, notícias, passa tempo?

Depois das respostas dadas, avalie se sobrou tempo para Deus. Agora vamos montar este quebra-cabeça com palitos de picolé: Primeiro você fará um quadrado. Fure os palitos nos cantos para que eles sejam unidos.
Veja como eles se movimentam facilmente.
Veja também os detalhes: A família está na parte superior por que não existe ninguém que não tenha vindo de uma família. A pessoa está na parte de baixo pos ser o centro de tudo. Tudo depende da pessoa: trabalho, sociedade, comunidade, igreja... se não houver pessoas dedicadas nada disto funcionará. Portanto reavalie seus horários e veja se sua família não está precisando de um pouco mais de atenção? Uma família bem estruturada é a felicidade de muitas pessoas.
O trabalho, apesar de muita gente colocar em primeiro lugar, sua profissão, seu sucesso, sua carreira, é apenas uma necessidade para o sustento.
A sociedade é a organização das pessoas. Hoje, vive muito dividida entre sociedade baixa, média e alta, sem contar com os que vivem a margem. Mas esta divisão é puramente humana.
Como no exemplo, a vida da pessoa que não tem espaço ou tempo para Deus vive sempre balançando, podendo a qualquer momento desmoronar.

Agora vamos fazer um triangulo. A Santíssima trindade, triangulo perfeito de amor. Veja como ele não balança para nem um lado. É firme como uma rocha. Isto é porque Deus só tem um ideal para este mundo: a felicidade do Homem.

A partir do momento que você colocar Deus no seio de sua família a coisa muda. Sua vida não mais balançará, ficará estável.   
A Família é a igreja doméstica.

DEUS PAI – Não foi criado e nem gerado. É o “princípio e o fim, princípio sem princípio”; por si só, é Princípio de Vida, de quem tudo procede; possui absoluta comunhão com o Filho e com o Espírito Santo. Atribui-se ao Pai a Criação do mundo.

DEUS FILHO – Procede eternamente do Pai, por quem foi gerado, não criado. Gerado pelo Pai porque assumiu no tempo Sua natureza humana, para nossa Salvação. É Ele Eterno e consubstancial ao Pai (da mesma natureza e substância). Atribui-se ao Filho a Redenção do Mundo.

DEUS ESPÍRITO SANTO – Procede do Pai e do Filho; é como uma expiração, sopro de amor consubstancial entre o Pai e o Filho; pode-se dizer que Deus em sua vida íntima é amor, que se personaliza no Espírito Santo. Manifestou-se primeiramente no Batismo e na Transfiguração de Jesus; depois no dia de Pentecostes sobre os discípulos. Habita nos corações dos fiéis com o dom da caridade. Atribui-se ao Espírito Santo a Santificação do mundo.
Simples assim ser feliz.