sábado, 15 de março de 2014

Dinâmica de oração para a quaresma - A escolha do fruto

Objetivo: Já sabemos que a vida da gente é como uma grande árvore. Germina, nasce, dá flores, frutos... do fruto a semente que irá germinar uma nova árvore. Com a dinâmica passada "A escolha do terreno", preparamos o terreno que iremos plantar a nossa árvore. Agora resta saber que frutos queremos gerar, pois só a partir da escolha do fruto é que podemos selecionar as sementes para plantar nossa árvore.
Para a escolha do nosso fruto vamos fazer esta dinâmica:
O presente.
Como fazer: Prepare duas caixas de presentes. Uma deve ser muito bonita. Embrulhada com papeis muito brilhoso e muito enfeitado. Dentro da caixa colocará doze balas de sabor horrível (Você mesmo pode fazer uns docinhos só a cobertura seja doce e a massa seja com bastante sal, pimenta, ou qualquer outra coisa de péssimo sabor) estas balas serão distribuídas para os que forem escolhidos. A outra deve ser enrolada em jornal. Dentro deve conter balas suficientes para todos os participantes.


A caixa deve ser enrolada em diversos papeis, um sobre o outro, sendo que em cima de cada um colocará um envelope com uma mensagem. Para a caixa bonita, envelopes bonitos com o tema na parte de fora do envelope e dentro a mensagem. Para a caixa feia envelopes feios. Após a leitura de cada mensagem lembre-se de fazer um comentário para que a criança entenda melhor, principalmente esclarecendo o significado da frase em cima do envelope.
Embalagem bonita, conteúdo feio.
“Você pode ser melhor” INVEJA: Quando ficamos chateados por não ter as mesmas coisas que o outro tem, estamos com inveja. Ser melhor, mas não achar que é melhor que os outros. Este sentimento é maligno e o invejoso sofre muito por não poder ser melhor. Se em algum momento você perceber esse sentimento, ore pela pessoa invejada, é uma ótima maneira de repreender tal sentimento.
“Você é linda(o)” IMPUREZA: A impureza está mais perto do que imaginamos. Ser bonito não é ser vulgar. Podemos ser impuros usando roupas que provoquem sensualidade, assistindo programas que mostrem pornografia, acessando sites com conteúdo impuro e até mesmo através da linguagem, devemos tomar cuidado com o que falamos, pois a boca fala daquilo que está no coração.
“Não aceite provocações” BRIGAS: Quantas vezes brigamos! Quase sempre achamos que estamos com razão, mas a Bíblia nos ensina a sermos manso e humilde e mesmo que tenhamos razão, não devemos brigar. É melhor conversar com educação, se não for possível ter esse diálogo, o melhor a fazer é calar, mas nunca provocar.
“Ninguém muda você”. ACESSOS DE RAIVA: Muitos justificam seus acessos de raiva, colocando a culpa em Deus, então dizem que “eu sou assim mesmo, nasci assim”. Mas se você possui “domínio próprio” que é o fruto do Espírito, você conseguirá conter seus impulsos. Ninguém muda você, a decisão é sua.
“Saiba o seu futuro” FEITIÇARIA: Temos que estar muito atento quanto a feitiçaria, pois os desenhos animados e os filmes estão querendo nos ensinar a prática desse pecado. Brincadeiras com uso de simpatia, signos, ler sorte e feitiçaria é a mesma coisa. É a pratica do pecado, seja esperto e não caia nessa onda!
Quem é seu Ídolo”? IDOLATRIA: Quando falamos em idolatria, logo pensamos em imagem de santos, mas a idolatria é mais do que isso. Quando veneramos com exagero uma determinada pessoa, estamos fazendo dela um ídolo. Isso acontece com cantores, jogadores de futebol e até mesmo com o nosso pastor. Devemos amar a Deus acima de tudo e de todos, nada pode superar esse amor. Pensamos naquilo que está no nosso coração. Em quem você tem pensado? Em Deus?
“Não leve desaforo pra casa”. INIMIZADE: Se você não gosta de alguém, esse alguém não é seu amigo. Se não é amigo então é inimigo. A Bíblia nos manda amar nosso próximo como a nós mesmos. Comece a orar pela pessoa que você não gosta, peça a Deus coisas boas para ela, então você verá que o sentimento de inimizade irá desaparecer. A Bíblia diz que é agradável vivermos unidos. Se vivermos em desunião estamos desagradando o coração de Deus.
“Ninguém toca no que é seu”. CIUMES: É impossível querer uma amizade exclusiva. Todas as pessoas têm o direito de ter vários amigos, mas quando não gostamos de ver que nosso amigo é amigo de outros, estamos com ciúme. O ciúme pode ser também por objetos, damos um valor acima do que poderia e não queremos que ninguém toque nele. O ciúme leva a outros pecados, como idolatrar objetos ou pessoas. Rejeite esse sentimento, ele não vem de Deus, é do maligno.

Quem ele pensa que é”. Ódio – sentimento que leva uma pessoa a causar ou desejar mal a alguém; raiva; ira. Ex: quando sinto algo ruim no meu coração, como: “tomara que tropece e caia”, etc, quando encontro alguém que eu não gosto e o meu coração parece acelerar não de alegria, amor, mas de raiva.
“Eu sempre tenho razão”. Discussão – atitude de debater com agitação, nervosismo e até raiva, bate-boca. Ex: quando discuto com uma colega para saber quem está certo ou errado, quem é o melhor, etc.
“Deu, leva o troco”. Agressão – atitude de violência, bater em alguém, maltratar com pancadas. Ex: um colega “tira com a minha cara”, eu vou logo e dou um chute, um tapa.
“Foi só uma brincadeira”! Confusão – atitude de gerar perturbação, falta de ordem, bagunça, agitação, baderna. Ex: quando escondo um objeto de um colega de classe e gera aquela bagunça para descobrir com quem está.
“Pensa que é melhor que eu”? Discórdia – atitude que leva a quebra de amizade, que leva a inimizade, rixa, a quebra de consideração. Falar mau dos outros; insultar; Ex: quando brigo com um amigo ou fico magoado com ele por algo que ele me fez. Dizer que os outros fizeram coisas sem ter visto.
“Achado não é roubado”. Roubo – atitude de pegar o que não é meu e tomar posse. Prejudicar o amigo porque tirei vantagem em algo. Pegar coisas escondidas, mesmo sendo em casa. Ex: meu amigo derrubou a borracha na sala de aula, eu vi, peguei e fiz de conta que eu não vi. Mas como você não achou e sim, ganhou, distribua os doces desta caixa entre seus amigos.

Corpo feio coração lindo! (o presente deverá ser passado para quem a pessoa escolher de acordo com o tema do envelope. Ela vai cumprir a tarefa e ler a mensagem.)

Escolha seu melhor amigo – a amizade é quando amamos o próximo como a nós mesmos, por amor de Deus (I Cor 13, 4-7). É ter boa vontade de fazer algo pelo próximo é fazer para o outro aquilo que eu quero que façam a mim (Mt 7, 22; Lc 6, 31-34) Você é nosso melhor amigo.
Escolha a pessoa mais alegre. – a alegria que recebemos com o Espírito Santo não é uma alegria passageira, pelo contrário, é a verdadeira alegria que só tem aquele que conhece Jesus. É a alegria de saber que temos Jesus (Lc 1, 42-44; 2, 10; 24, 52; Mt 2, 10). Coloque Jesus em sua vida e serás muito mais feliz.
Escolha alguém que transmita a Paz. – é a paz que nos traz a confiança, a certeza de que Deus cuida de nós, é a tranquilidade da alma e a ausência da agitação (Rm 5, 1). Que a Paz de Cristo esteja com você.
Escolha alguém que seja muito Paciente.  – é a paciência de esperar, de suportar os momentos difíceis passarem, é a paciência de suportar, de amar o amigo chato (Eclo 2). A paciência é uma grande virtude.
Escolha alguém que você goste de estar com ele (Amabilidade).  – ser agradável, tratar as pessoas com delicadeza, carinho (Jo 15,1). Um sorriso, um “oi, como vai” custa tão pouco para quem dá e alegra tanto quem recebe! A presença de Deus está em você, eu posso sentir.
Escolha alguém que tenha Bondade – ser bom para com o próximo, fazer o bem sem olhar a quem; só com a ajuda do Espírito Santo é que podemos fazer o bem a qualquer pessoa e principalmente a quem não conhecemos ou não gostamos muito. (Tt 3, 8; I Pd 2, 11) É bom ser bom, de coração.
Escolha alguém que você considera Honesto – é o ato ou a atitude de não mentir, não trair, ser honesto, ser verdadeiro consigo mesmo, com o próximo e principalmente com Deus. Sim é sim e não é não (I Cor 4, 17; Cl 1, 7) A honestidade é sinal de justiça.
Escolha alguém que seja Manso e humilde – ser manso, não ser agressivo, grosso, se fazer humilde, pequeno. (Mateus 11:29)
 Escolha alguém que faz a coisa certa (Temperança) – a atitude de ser moderado; fazer as coisas com cuidado, sem exagero, com tempero. Ter controle do modo de agir. (I Cor 9, 24-27; Tg 1, 26-27). Para provar seu controle você não deve ver o conteúdo desta caixa agora. Aguarde o final da brincadeira.
Desenvolvimento: Agora que está tudo pronto divida a turma em dois grupos. Faça um sorteio para ver quem começa. O grupo que for começar deve escolher uma caixa. De acordo com a escolha, a brincadeira deve começar com a caixa dos frutos, mas as balas não serão distribuídas. Quando os das obras da carne tiverem chupando as balas, explique a diferença entre as duas caixas:
Explique para as crianças que todo bem vem de Deus, fruto de quem acolhe os dons do Espírito Santo. As obras da carne vêm da tentação de se afastar de Deus, que isso é uma realidade, que a todo o momento somos tentados a fazer, o mal ao invés do bem. Mas precisamos deixar-nos ser guiados pelo Espírito Santo e fazermos o bem.
Deus Paizinho é o Juiz, Ele julgara a nossa conduta: “Se formos bons, nossa recompensa será o Céu.” Por isso precisamos vigiar sempre, até o final da nossa vida, para vencermos juntos com Deus, pois a vitória Dele é certa.
Nós podemos escolher qual lado ficar, o do bem ou do mal. Deus Paizinho disse ou somos quentes ou frios, morno Ele vomita. (Apo 3,15-16)
Aquele que escolher o bem receberá do Espírito Santo tudo o que precisa para vencer a tentação; para vencer será preciso treinar: jejum, oração, Eucaristia e obedecer às regras do Evangelho.
Aquele que escolher o mal não terá a proteção divina e ao fazer tudo ao contrário do que Deus pede se afastará da salvação e não será merecedor do Céu.
Ser do mal não é difícil, é para qualquer um, mas ser do bem exige esforço, coragem, dedicação, determinação e perseverança. Ser do bem é para os fortes, aqueles que vivem do Espírito, aqueles que são vigilantes, que não se deixam levar por mentiras.
Mas se não vigiamos, não oramos, não pedimos para o Espírito Santo fazer parte do nosso dia a dia, certamente vamos marcar pontos com as obras da carne, seremos felizes por um tempo, de acordo com as regras do mundo, mas no final teremos a tristeza eterna, sem a presença de Deus.
Por isso se queremos vencer com Jesus e toda a Corte Celeste, precisamos ser treinados, deixar-se guiar pelo Espírito Santo para que, com a ajuda Dele escolhamos os frutos certos.

Estes frutos são realidades na vida das crianças. Agora vamos ler Gal 5,16-26 para conhecermos os frutos reais do Espírito Santo e as Obras da carne. Após a leitura medite e com um linguajar voltado para crianças, explique em poucas palavras coisas que gente grande não pode fazer.