quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Nada podemos sem Jesus. Dinâmica celebrativa

Existia um homem que acreditava tanto em si que tudo o que fazia na vida prosperava. Ele foi batizado, fez primeira comunhão e até se crismou. Quando estava pronto para testemunhar Jesus Cristo e ser SEU discípulo, o diabo o tentou como fez com o Cristo no deserto. A primeira coisa que cobrou dele foi uma companheira, uma esposa, uma casa, família. Se ele perdesse tempo servindo jesus iria demorar ter estas coisas, pois a felicidade para ele estaria nas festas, realizações que só o mundo social poderia oferecer.



Ele começou por se formar em um grande administrador, ganhando muito dinheiro, conhecendo muita gente importante, pessoas que estavam sempre ao seu lado, oferecendo sempre as últimas novidades do mercado, as coisas mais lindas e valiosas do mundo. Logo construiu uma casa que fazia inveja a quem visse. E quanto mais trabalhava mais conhecia amigos, mais ganhava dinheiro e mais conhecia garotas, tantas que não sabia quem escolher para casar. 

Construiu outras casas chegando a fazer um residencial. Nesta época já dava tantas festas que não tinha tempo nem para agradecer a Deus a vida farta que estava levando. Como neste mundo quanto mais se tem mais se quer, vendeu algumas casas e comprou um belo carro...
Depois vendeu quase todas as suas casas e comprou um avião. Agora tudo estava mais fácil! Poderia ir para qualquer lugar! Acreditava ele que não faltava mais nada na vida.

Um dia, aconteceu um acidente com o seu avião que não restou nada da aeronave. Ele escapou por puro milagre. O resto que lhe sobrara só deu para recuperar a saúde e pelo menos a dignidade, pois para aqueles que estavam sempre ao seu lado por causa do dinheiro, achavam que sua vida agora era só lixo.

Foi então que ele percebeu que o único que nunca o abandonou foi Jesus Cristo. 

Nossa Cruz. temos que carregar. Se tivermos a ajuda de jesus, Seu peso será leve e seu fardo suave. Mt 11, 30.