sábado, 23 de novembro de 2013

Dinâmica dos Discípulos de Emaús - Aprendendo com Jesus - Sétimo Passo - A Missão




 Encerrando a dinâmica pedagógica de Jesus, apresentamos a 4ª revelação de Jesus, que podemos também chamar de 4º pilar do cristianismo. Este pilar é a missão. Jesus se revela na Missão. "Digo que Jesus se revela lembrando São Paulo: “e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim”. Gálatas 2:20 A missão do Cristão é a Missão de Jesus. Os Apóstolos contam uns aos outros: «Realmente, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão» (v.34). Portanto, não se pode ser cristão apenas dentro de casa ou da igreja e nem falar por si mesmo. É necessário sair de si para encontrar-se em Jesus, anunciar, na vida, Aquele que encontramos na Palavra e na Eucaristia.
Hoje, depois destes 6 passos pedagógicos (O encontro, a escuta, a realidade, a catequese, a acolhida, o celebrar e a missão) e as quatros Revelações do Senhor (Vida, Palavra, Eucaristia e Missão), podemos dizer que aprendemos o método de Jesus catequizar. Esta é a dinâmica pastoral da Igreja. A Missão faz parte da essência de toda comunidade Eclesial, do mesmo modo que só podemos dizer que somos cristãos na medida em que formos missionários. É que a nossa vida nos leva a uma busca, um desejo profundo em que só Jesus presente na Eucaristia poderá preencher. A Celebração Eucarística, a Missa, nossa prepara: na celebração penitencial Jesus nos escuta; na Palavra Jesus nos Fala; na Eucaristia Jesus se revela e nos fortalece; na Comunhão Jesus sai de cena para surgir no nosso coração, na nossa presença, no nosso agir... Por Cristo, Com Cristo e em Cristo. Agora revitalizados, somos enviados para a missão. Se não houver Missão, é sinal de que alguma coisa falhou na Eucaristia. Deste modo, a Missão é a conclusão lógica dos números anteriores.


domingo, 10 de novembro de 2013

Dinâmica dos Discípulos de Emaús - Aprendendo com Jesus - Sétimo Passo -

Hoje, queremos refletir no passo mais importante desta pedagogia. É neste passo que encontramos a maior revelação de Jesus: A Eucaristia. Depois de se sentar à mesa, Jesus reproduziu os gestos da Última Ceia, na Quinta-Feira Santa: «Tomou o pão, pronunciou a bênção e, depois de o partir, entregou-lho» (v.30); A recordação da Ceia pascal de Jesus teve efeito positivo: finalmente, «os seus olhos abriram-se e reconheceram-no». Este ver e reconhecer dos discípulos são os resultados do contato com a pessoa de Jesus durante todo o processo pedagógico: “Não nos ardia o coração, quando Ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras?”. (v.32). Apesar do sofrimento e da descrença os discípulos estavam abertos ao diálogo. Portanto, a Palavra faz “aquecer” o coração, para que os olhos da fé possam ver Jesus de um modo perfeito na revelação da Eucaristia.

           

domingo, 20 de outubro de 2013

Dinâmica dos Discípulos de Emaús - Aprendendo com Jesus - Sexto Passo -

Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda. Jo 15:16. 
Com esta passagem bíblica percebemos que o nosso trabalho evangelizador faz parte do plano de Deus para a salvação da humanidade. Fomos escolhidos e enviados pelo Próprio Deus a sermos discípulos. Más, diante das dificuldades somos tentados a nos afastar do projeto Salvífico do Senhor por faltar em nós uma característica que é própria de Jesus e sem ela não dá para evangelizar. Esta característica é a acolhida.
Simbolicamente, o retorno a Emaús, da parte dos dois discípulos poderia significar uma fuga da realidade dura com a qual se depararam: o grande sonho havia se diluído na cruz! O que eles tinham projetado, esvaíra-se em pouco tempo! Faltavam forças para continuar o que tinha sido iniciado tão esperançosamente. 

domingo, 13 de outubro de 2013

Dinâmica dos Discípulos de Emaús - Aprendendo com Jesus - Quinto Passo -

A revelação de Jesus se dá na vida da Pessoa. Ele não invade a privacidade de ninguém e nem faz aquilo que não queremos, pois sendo Deus é o primeiro a respeitar a nossa vontade, assim como a nossa liberdade de escolha. Este é o primeiro passo da “Revelação Evangelizadora de Jesus”. Jesus se faz presente na caminhada das pessoas, principalmente na caminhada daqueles que desejam serem seus discípulos. O caminho não está pronto. Ele se faz e se refaz a partir das novas descobertas, novas perguntas, respostas e propostas para uma vida que se pretende renovar.


sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Dinâmica dos Discípulos de Emaús - Aprendendo com Jesus - Quarto Passo -

O Terceiro passo da catequese de Jesus é o olhar para a realidade que está inserida o catecúmeno. O ser humano está a caminho e necessita ser valorizado a partir de sua realidade, numa entreajuda em que todos ensinam e aprendem.
 “O que andais conversando pelo caminho?" (cf. Lc 24,17) – Jesus quer entendê-los nos seus sofrimentos, nas suas angústias e suas buscas.
“Eles pararam, com o rosto triste, e um deles, chamado Cléofas, lhe disse:
És tu o único peregrino em Jerusalém que não sabe o que lá aconteceu nestes dias?” E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus Nazareno, que foi homem profeta, poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; E como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes o entregaram à condenação de morte, e o crucificaram. E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram. Lucas 24:19-21  
Estas palavras revelam que a esperança dos discípulos em torno de Jesus era de um líder humano. Sua crise estava na incapacidade de superar a experiência da cruz. O catequizando que recebemos em nossa catequese trás as mesmas indagações! É uma nova realidade, tempos modernos, mas as angústias são as mesmas: são pessoas ignoradas em sua dignidade humana, em seus direitos, perseguidos pelo imediatismo, pelo consumo exagerado onde vale mais quem tem mais...
Se não basta, ainda temos a crise de modelo familiar. Imagine um caso bem concreto: O modelo familiar que sonhamos é o modelo da sagrada família. Fidelidade, amor, compreensão, escuta atenta, diálogo e ajuda mútua. A maioria dos modelos que o catequista se depara hoje é uma segunda ou terceira relação, mães solteiras, filhos da mesma mãe com pais diferentes e o último imposto pela sociedade em que os pais são dois homens ou duas mulheres. Como você falaria de uma família ideal?
“A fé cristã nos faz reconhecer um propósito na existência: não somos frutos do acaso, fazemos parte de uma história que se desenrola sob o olhar amoroso de Deus” (DNC 15)
A identidade do discípulo missionário de Jesus Cristo nasce da experiência, do encontro vital com o Senhor (cf. DA 243 e 312). Precisamos ver a realidade de uma forma inquietante, que desperte perguntas e abra novos horizontes à luz da Palavra de Deus em vista da missão.

Com estes três passos: o encontro, a escuta e a realidade, completamos o primeiro ciclo da Ação Evangelizadora de Jesus. “O Ressuscitado revela-se na vida de cada dia”. Para que possamos ter sucesso em nossa catequese precisamos ir ao encontro das pessoas, caminhar com elas, lado a lado, fazer-se amigo, ser amigo, escutar atentamente seus anseios, olhar a vida, ver a realidade, suscitar a capacidade para a sensibilidade, despertar para a consciência crítica, perceber com o coração e a inteligência aquilo que se passa ao redor. Não é só olhar os fatos superficialmente, mas possibilitar o aprofundamento dos episódios, causas, consequências do sistema social, econômico-político e cultural dos problemas. O olhar a vida é o momento de ver o chão onde vivemos e de preparar o terreno da realidade para depois jogar a semente da Palavra de Deus.

Agora podemos passar para o próximo desafio. Qual a segunda ação evangelizadora de Jesus? Qual o quarto passo de sua pedagogia catequética? Como entrar no diálogo e apontar caminhos, soluções que possam transformar a vida das pessoas? A resposta é clara. Basta ler agora e meditar Lucas 24, 26 – 27.


Para participar basta visitar e curtir nossa Fan Page




ler as instruções contidas nos passos dos Discípulos de Emaus





2° Passo 

3° Passo

4º Passo 

e responder o formulário


- A sua Participação é muito importante. Você pode também comentar qualquer uma das postagem dos discípulos de Emaús, no Blog ou na Fan page. - 

sábado, 21 de setembro de 2013

sábado, 14 de setembro de 2013

Dinâmica dos Discípulos de Emaús - Aprendendo com Jesus - Introdução

Para meditarmos na nossa maneira de catequizar, estamos preparando uma dinâmica que fez parte da nossa semana catequética. Foi a leitura orante da passagem: Os Discípulos de Emaús. Não vamos fazer uma leitura orante, mas pontuar os passos que Jesus ensinou aos discípulos na hora em que eles mais precisavam. São sete passos e queremos a participação de todo mundo que quiser contribuir. Prometemos publicar tudo que nossos visitantes contribuírem para enriquecer nossa dinâmica. Iremos dar pistas para os passos e vocês dinamizarão e dirão como deve agir um verdadeiro catequista, Discípulo do Senhor. Contamos com sua atuação na construção de nossa dinâmica. Pedimos que todos se identifiquem. Para participar basta acessar o formulário clicando aqui.

Primeiro vamos identificar: QUAL A DIFERENÇA ENTRE APÓSTOLO E DISCÍPULO?


Um terço de fuxico



O objetivo do nosso fuxico foi presentear os participantes da nossa XI Semana Catequética. A opção pelo mistério do terço foi uma homenagem a Nossa Senhora, primeira catequista, sem dúvidas, primeira cristã. O trabalho é todo manual, pois fazendo as peças sai muito mais barato que compra-las feitas. Cada catequista recebe uma tarefa por partes. Como estamos falando de fuxico, fica mais interessante pedir que façam e não revelar o motivo, assim a curiosidade aumenta progressivamente. Depois de serem confeccionadas todas as partes é só chamar todo mundo para terminar o mistério. 

1 - Com círculos de tecidos de aproximadamente 6 cm de diâmetro, fazer fuxicos (Cada mistério simbolizando o terço precisa de 11 fuxicos, ou seja, cada lembrança, 11 fuxicos).




sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Dinâmica de Oração para encontros de Catequistas

Desenvolvimento: Com todas as Luzes apagadas ou em uma penunbra, cada catequista irá conduzir os símbolos lentamente enquanto todos rezam de acordo com o texto abaixo.
Procissão
A Cruz= "O Verbo se fez Carne e habitou entre nós". "Veio para o que era seu e os seus não O receberam" E Ele foi crucificado. A morte de Cristo na cruz gerou a vida nos homens. Tornou-se fonte de salvação e paz para todos os povos. Agora, a cruz é sinal de vitória e glória, motivo pelo qual é colocada em lugares de destaque, no alto dos templos. É como o sol a iluminar as nações! Ao celebrar a missa, a cruz no altar designa o lugar do sacrifício perpétuo de Jesus Cristo. Quer lembrar a identidade do sacrifício da cruz e da missa, a avivar o amor nos corações, a fé no Cristo Redentor e Salvador. O altar é o lugar, por excelência, de doação, de morte, do sacrifício por amor a Deus e aos irmãos. Pelo Batismo a cruz passou a ser o sinal da nossa fé. Sinal que devemos apresentar com muito amor e devoção, como prova de verdadeiros cristãos, filhos de Deus. Vamos nos persignar: “Sinal da Cruz”

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Está faltando algo em meu coração? Onde está o seu coração? Qual é o seu tesouro?

Dinâmica de Participação 

As fotos aqui apresentados contem frases sobre o estudo da CNBB nº 97 "Iniciação a Vida Cristã"
Objetivo: Ajudar as pessoas a se concentrarem melhor no encontro e participarem ativamente trocando ideias com outras pessoas que não são do seu costumado grupinho.

Desenvolvimento: Fazer diversos desenhos de corações com imagens de Cristo e símbolos que lembrem o encontro. Na hora que for imprimir os corações, colocar cada coração em ½ folha e sobrepor outra imagem sobre os corações, unindo assim os dois corações. Dividir os desenhos em quatro partes como no exemplo a cima. Entregar ¼ para cada participante de maneira aleatório, mas fazendo esforço para que as pessoas que recebam as partes não tenham costumes de se sentarem juntas. Na hora da animação falar sobre o quanto é importante preencher os nossos corações com coisas divinas, “Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração." Mateus 6:19-21. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Provérbios 4:23 Onde está guardado o seu coração? Ele já está cheio, completo, ou está faltando algo? O que falta no seu coração? Fale então da dinâmica e convide as pessoas que receberam as partes dos desenhos, de acordo com o número de desenhos (ex: 4 desenhos, 16 partes, então, 16 pessoas) a procurarem as partes que faltam no seu coração. Ao encontrarem, devem permanecer juntas até o final do encontro, partilhando tudo o que acontecer, escrevendo os detalhes para não esquecer nada. No final do encontro partilhar com os demais, o que foi bom na dinâmica.


Facilitador, a apresentação deste trabalho deve ser feito como avaliação. No último dia peça para cada grupo nomear uma pessoa para fazer um resumo rápido de tudo que aconteceu no encontro: a dinâmica, a frase no desenho, os desenhos, o Tema do encontro, o desenvolvimento, os palestrantes, os participantes e tudo mais que puder falar. A palavra deve ser escrita, pois o tempo não pode exceder 1 minuto para não tomar muito tempo pois esta dinâmica está sendo apresentada em um encontro de formação.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Amor, onde está a Paz

PESSOA - Procurar uma pessoa /  PAZ – Um aperto de mão / AMOR – Um abraço / VIDA – um beijo / SORRISO – uma gargalhada
Boas vindas – O orientador incentiva as pessoas a saírem de seus lugares, trocando sempre de colega a cada cumprimento, fazendo os gestos sugeridos a cima, mas sem atrasar a narrativa. É importante que todos andem pelo salão.
Narrativa
Era uma vez uma PESSOA chamada 
AMOR .  Esta PESSOA  não era tão feliz na VIDA. É que esta PESSOA chamada AMOR sonhava muito com outra PESSOA chamada PAZ .
Certo dia, a PESSOA descobriu que a VIDA só teria sentido quando ele encontrasse a PAZ .
E foi exatamente naquele dia que a PESSOA chamada  AMOR saiu a procura da PESSOA chamada PAZ .
Chegou ao local onde ia todos os dias e encontrou os seus amigos com um SORRISO nos lábios.
Então, o 
AMOR começou a perceber que o SORRISO das PESSOAs comunicava a PAZ .
E percebeu que a PAZ existe no intimo de cada PESSOA e, para vê-la basta aprender a dar um SORRISO .
No mesmo instante, seus amigos perguntaram juntos: 
AMOR , ó AMOR ! Você sabe onde está a PAZ ?
Ao que ele respondeu: Sim, encontrei a 
PAZ .
A minha
VIDA ganhou sentido, depois que descobri que a PAZ existe dentro de cada um de nós. Para encontrarmos a PAZ basta sabermos dar um SORRISO com sinceridade para cada pessoa que encontrarmos.
Então, toda 
PESSOA  que têm AMOR façam de sua VIDA um instrumento da PAZ mostrando um lindo SORRISO para seus amigos.
E assim, todos ouçam cada um dizer:

Sejam Bem vindos!
Esta dinâmica foi modificada da original http://catequesedaparquiadeipu.blogspot.com.br/2010/08/dinamica-de-acolhida-procura-da.html

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Amor, onde está a Paz? Dinâmica de Acolhida

PAZ – Um aperto de mão / AMOR – Um abraço / VIDA – um beijo / SORRISO – uma gargalhada

Boas vindas – O orientador incentiva as pessoas a saírem de seus lugares, trocando sempre de colega a cada cumprimento, fazendo os gestos sugeridos a cima, mas sem atrasar a narrativa, POR ISSO O GESTO TEM QUE SER BEM RÁPIDO. É importante que todos andem pelo salão.
Narrativa
Era uma vez uma pessoa chamada 
AMOR que não era tão feliz na VIDA que tinha. É que aquela pessoa chamada AMOR sonhava muito com a PAZ.
Certo dia, descobriu que a
VIDA só teria sentido quando ele encontrasse a PAZ.
E foi exatamente naquele dia que o 
AMOR saiu a procura da PAZ.
Chegou ao local onde ia todos os dias e encontrou os seus amigos com um sorriso nos lábios.
Então, o 
AMOR começou a perceber que o SORRISO dos amigos comunicava a PAZ.
E percebeu que a 
PAZ existe no intimo de cada pessoa e, para vê-la basta aprender a dar um SORRISO.
No mesmo instante, seus amigos perguntaram juntos: 
AMOR, ó AMOR! Você sabe onde está a PAZ?
Ao que ele respondeu: Sim, encontrei a 
PAZ.
A minha
VIDA ganhou sentido, depois que descobri que a Paz  existe dentro de cada um de nós. Para encontrarmos a PAZ basta sabermos dar um SORRISO com sinceridade para cada pessoa que encontrarmos.
Então, todos os que têm 
AMOR façam de sua VIDA um instrumento da PAZ mostrando um lindo SORRISO para seus amigos.
E assim, todos ouçam cada um dizer:

Sejam Bem vindos!