sexta-feira, 28 de outubro de 2011

O naufrágio

OBJETIVO: Exercitar a sensibilidade, o raciocínio lógico e os valores pessoais de cada um, respeitando a decisão do grupo.
Orientações: O Assessor conta a história e vai dando os comandos como se fosse o Capitão do návio. Não importa quantas pessoas exista no grupo. Os subgrupos devem ser de três pessoas e o tempo tem que ser observado à risca.
Imaginem que vocês estão em um navio com 1 Capitão, 7 tripulantes e 30 passageiros. De repente, sofrem um terrivel impacto. O Capitão logo avisa:
- Atenção Srs passageiros! Devido a uma colisão com um iceberg o navio irá afundar em 2h30. Não é motivo para pánico. Temos uma ilha a cinco dias, desde que os tripulantes dos botes consigam remar sem parar. Estamos em alto mar e navios por estas bandas só a cada 2 meses. Há coletes e botes para todos. O tempo é suficiente para todos se salvarem desde que obedeçam meu comando. Atenção para as ordens:
Ordens Minutos

Ordens
Minutos
Se dividir em grupos de três para facilitarem as decisões
01
Decidirem quem coordenará e quem registrará as decisões
01

(Passar por escrito as demais ordens e pedir que cada grupo vá selecionando as tarefas que acharem mais importante. Separar as tarefas somando os tempos utilizados)



Ordens                                                                                                                    
Minutos
Fazer uma pequena mala com roupas e documentos
10
Montar uma caixa de alimentos para cada bote – pegar o que puder
10
Abastecer galões de 5 litros com água potável (Tempo por galão)
03
Montar kits de primeiros socorros
10
Passar protelor solar
05
Ir ao banheiro para atender as necessidades fisiológicas
05
Fazer uma pequena festa de despedida
10
Fazer uma refeição substanciosa
15
Verificar seus e-mails pessoais
10
Fazer guerra de travesseiros para aliviar o estresse
10
Tirar foto do rombo do casco do navio
10
Fazer reunião para explicar os procedimentos de salvamento
05
Escrever sobre o naufrágio em seu diário de viagem
10
Colocar sinalizadores, bússola e mapa nos botes.
05
Colocar colete salva-vidas
05
Colocartodas as pessoas no bote salva-vidas
15
Considerando 5 galões de água =  150 minutos
138

(Após 10 minutos de trabalho o comandante avisa a todos que o caso se complicou e que agora só resta 1 hora. Que todos possam rever as prioridades)
(Depois de 10 minutos avisar que não há mais tempo e que o navio está quase todo imerso. Determinar a última tarefa a ser feita.)
- Os tripulantes foram embora em um bote e os demais passageiros pegaram os botes, restando apenas um. Este bote só cabe sete pessoas (lembrando que cada grupo é o que restou, são três pessoas e só podem levar mais quatro). Eu afundarei com meu navio. Vocês, no entanto precisam saber escolher quem levarão para a ilha. Eis a lista dos que ainda estão no barco.


Um violinista, com 40 anos;
Um narcótico viciado, com 18 anos;
Um advogado, com 25 anos;
A mulher do advogado, com 24 anos, que acaba de sair do manicômio. Ambos só irão ser for juntos;
Um sacerdote;
Um Pastor;
Uma prostituta, com 34 anos;
Um ateu, com 20 anos, autor de vários assassinatos;
Uma universitária que fez voto de castidade;
Um físico, 28 anos, só aceita entrar no bote se puder levar consigo sua arma;
Um declamador fanático, com 21 anos;
Uma menina, com 12 anos de idade, e baixo QI, portadora de vírus HIV;
Um homossexual, com 47 anos;
Uma débil mental, com 32 anos, que sofre de ataques epiléticos;
Um Atleta de 27 anos;
Uma mulher com 8 meses de gravidez.


No final das tarefas o assessor deve analisar as escolhas de cada grupo levando em conta a distância e quem está no bote para remar durante os 3 dias. O Assessor deverá aproveitar as respostas para abrir a discussão sobre a importância das escolhas feitas no dia a dia; o que é realmente prioridade para as pessoas; como agir no momento de desespero; o porquê de cada grupo na escolha final;
Deve se respeitar as escolhas de cada grupo, no entanto pode ser feito uma reflexão diante das prioridades e nunca das pessoas. Os valores são fundamentais, mas ninguém pode ser excluído.